Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Traidores e Tradutores

É consenso entre escritores e leitores que todo tradutor é uma espécie de traidor, mesmo quando está a interpretar pensamentos alheios no próprio idioma. O que não dizer quando se trata de outros idiomas?
Traduzir vem do latim traducere, que significa conduzir além, transferir. Tradutor, do latim traductore. Traidor, do latim traditore.

O “tudo vale a pena se a alma não é pequena” de Fernando Pessoa poderá ter inúmeras interpretações, e nenhuma delas chegar perto do que o poeta pensou e sentiu ao urdir as dez pequenas palavras no verso tantas vezes repetido.

O misterioso “ser ou não ser” de Shakespeare poderia ser traduzido ou interpretado por saber ou não saber, existir ou não existir. Talvez estivéssemos dando um conteúdo nessa traição que o poeta inglês sequer cogitara.

A “Morte a Deus” escrita pelo jovem Rimbaud nas portas das igrejas como o “Deus está morto” de Nietsche poderiam significar que o jovem poeta estivesse mais próximo d`Ele, como ponderou Henry Miller, que os arrogantes poderes que dominavam a igreja daquele tempo.

“A palavra morre quando é dita, alguém diz. Eu digo que ela começa a viver naquele dia”, escreveu Emily Dickinson, a incomparável poetisa da América num econômico inglês que lhe era peculiar. A que palavra estaria ela se referindo? O que é a palavra? Ela vive? Ela morre? Sobrevive a quem a pronunciou? Qual o mistério que a envolve e substancia? Qual a sua força?

O mistério da palavra é o do pensamento. Ela é a expressão física daquele e pode desaparecer; ele não. O pensamento cruza o espaço e o tempo e pode sobreviver.

Cada palavra é um símbolo mágico, metáfora viva que pode ser decifrada e interpretada, traduzida para o próprio idioma metafísico.

Quando ouvimos Drummond dizer: “havia uma pedra no caminho”, a sutileza metafísica é gritante; não é uma pedra física, é mental, um obstáculo a ser removido, um problema a ser resolvido.

A palavra Deus reporta a uma imagem que vem do conceito que se tenha; pode ser um senhor com uma enorme barba, ou o próprio Universo, ou um animal sagrado, o sorriso de uma criança, o gesto generoso de quem nos ajuda, ou uma inteligência maior de onde todas as demais provêm, ou absolutamente nada. A palavra refere-se ao conceito e pode ser uma metáfora morta se não evolui com o tempo transformando-se num preconceito.

As palavras, expressões físicas dos pensamentos, são pequenos detalhes com os quais se poderá chegar a Deus ou mergulhar na escuridão.

Nagib Anderáos Neto
Nagib Anderáos Neto
Enviado por Nagib Anderáos Neto em 21/07/2005
Reeditado em 17/07/2013
Código do texto: T36540
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria de Nagib Anderáos Neto www.nagibanderaos.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nagib Anderáos Neto
São Paulo - São Paulo - Brasil
366 textos (87996 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:16)
Nagib Anderáos Neto