Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Placebo

Quando discutimos a questão das drogas sempre citamos os mesmos pontos e porque não dizer, sempre estamos retornando ao mesmo assunto.  É evidente que em cada retorno de tema mudamos as palavras, aprimoramos em nossos comentários, mas é importante dizer também que em cada retorno de assunto os contextos são diferentes.
Sempre aqui levantamos que poucos tornam-se dependente dizem que a média é de 10 % daqueles que fazem uso. Este numero é de certa forma complicado de se entender, isto acredito que está relacionado as drogas que são mais usadas, se começarmos a analisar usuários de determinadas drogas o índice de porcentagem é extremamente grande como por exemplo o ckac, como também haverá índice pequeno a aquelas mais leves teoricamente.
Mas também penso que outros fatores vem complementar este índice de dependência dito como pequeno  que é a qualidade das drogas usadas, bem como a pequena quantidade de  substancia químicas que provoca a dependência encontrada nas drogas vendidas pelos traficantes.
Antigamente, quando alguém fazia uso de bebidas alcóolicas como a cachaça por exemplo, o bebedor certamente degustava uma bebida artezanal. Hoje sabemos que a produção é industrial, onde se procura uma maior produção e normalmente é usados vários outros produtos químicos para redução de tempo de curtição assim obter aumento de produção. Neste sentido podemos perceber que a bebida alem de produzir uma maior dependência química também provoca  doenças proporcionada pelo uso.
Quando entramos na discussão das drogas ilícitas ai também podemos perceber que na verdade muitas destas drogas tem apenas uma porcentagem mínimo do teor químico que provoca a alteração de consciência da droga, normalmente é complementada por varias outras substancia que não é droga, como farinha de trigo, bicarbonato, estrume...  e se percebemos tais drogas agem como placebo, muitas vezes o efeito das drogas  é psicológica, gerando um estado psicossomático no usuário. Não raro  são outras drogas como a bebida por exemplo  que dá o grau no usuário.
Se refletirmos este fator  podemos compreender o porque tantas pessoas se dizem fazerem uso de drogas e não torna-se dependente. Acredito que esta é uma questão séria que deve ser levado em consideração quando debatemos o uso de drogas e a  dependência química. Sem  esta consideração certamente todos nossos conceitos podem ser levados a um entendimento errado sobre nossos posições.



Ataíde Lemos
Enviado por Ataíde Lemos em 28/07/2005
Código do texto: T38407
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Ataíde Lemos
Ouro Fino - Minas Gerais - Brasil, 51 anos
5266 textos (1219528 leituras)
5 e-livros (11756 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 16:53)
Ataíde Lemos

Site do Escritor