CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto
Desmascarando a farsa dos patriarcas bíblicos terem vivido MUITO.




Como as 42 gerações de Adão até Jesus é POUCO para justificar a idade geológica do planeta Terra, (cerca de 4 bilhões de anos), a “solução” religiosa foi inventar que personagens bíblicos como MATUSALÉM (969 anos), NOÉ (950 anos), ADÃO (930 anos), SETE (912 anos), LAMEQUE (777 anos), etc.

A Biblia falsificou que as personagens da arvore Genealogia de Jesus TERIAM VIVIDO MUITO.

E foi assim que os religiosos preencheram o espaço existente entre as lendas do Adão e Jesus.

AS IDADES LONGEVAS dos personagens bíblicos lhes foram conferidas para JUSTIFICAR o tempo decorrido des do surgimento do Adão até a suposta vinda da personagem Jesus Cristo!
Mas não há absolutamente NENHUM respaldo científico para se fazer uma afirmação fantasiosa como essa.

Tanto a Geriatria, como a “Síndrome da Fragilidade”, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), e Fosseis como o do ANCIÃO H. HEIDELBERGENSIS, provam que quando os humanos antigos chegavam aos 45 anos de idade, eles já estavam com o corpo rateando devido:

A velhice prematura; o excesso de sol e de carga a que eram submetidos desde a infância; o caminhar excessivo; a enorme energia gasta com trabalhos braçais; os desgastes causados no quadril e nas vértebras; a osteoporose; a falta de higiene; o estresse; as doenças provocadas pelos casamentos com parceiros da mesma raça, aldeia ou família; e a alimentação humana antiga ser pouco variada, pobre em hidratos de carbono, e à base de gordura animal.

Até o século XV a EXPECTATIVA DE VIDA dos humanos era de apenas 35 anos; de cada 2 filhos só um chegava a idade de se reproduzir; e só 17% dos humanos completavam 50 anos de vida.

Como no Oriente as 04 Estações do ano são bem definidas e baseadas nos padrões climáticos, não adianta os religiosos afirmarem que no passado o Calendário era lunar, e não solar; pois esse fato não muda a forma de se contar a idade das pessoas.

Foi só quando se entendeu que as doenças não são “CASTIGOS DIVINOS”, que a expectativa de vida humana aumentou, se chegou aos 77 anos atuais; houve uma melhoria na qualidade de vida dos cidadãos, surgiram os fármacos, se descobriu a anestesia, os antibióticos, a assepsia cirúrgica, e hoje se pode até usar “células-tronco”.


Lisandro Hubris
Enviado por Lisandro Hubris em 22/08/2012
Código do texto: T3844051
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Lisandro Hubris
Não Interessa - Açores - Portugal, 89 anos
325 textos (85521 leituras)
31 e-livros (14402 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/04/14 03:31)