CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

O poder da cruz.
por Eduardo Eide Nagai
 
Todos nós já ouvimos que Jesus foi crucificado para nos salvar. Mas o que significa a crucificação para nós? A cruz era na época a pior tortura de existia. Não era qualquer um condenado à morte através da cruz; somente os piores malfeitores tinham este fim. Mas Jesus foi condenado sendo inocente, isso quer dizer o que? Que um justo foi condenado. Veja:

"Porque a Palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus" (1 Coríntios 1:18)

Perceba que a morte de Jesus é loucura para o mundo. Já que ele é o Filho de Deus, e o Pai Todo-poderoso permitiu esse fim ao seu filho unigênito (seu filho único). No mundo, é loucura um pai matar um filho, isso até acontece, porém todos o condenam, o que é normal para a lei dos homens. Entretanto, Deus deixou o Filho ser morto. Se para o mundo essa permissão de Deus é loucura, para nós, que somos cristãos, a cruz significa o amor de Deus por nós, o poder de Deus. O apóstolo João escreveu em seu evangelho que:

"Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16)

Jesus foi o sacrifício de Deus para que nós testemunhássemos do seu poder. Que pai daria seu filho como sacrifício? Na humanidade, a cruz é condenação; mas para o evangelho a cruz é sabedoria e poder. Jesus foi crucificado, mas ressuscitou ao terceiro dia. Ou seja, Jesus venceu a morte. O Filho unigênito de Deus não foi parado pelas chagas, nem pelas torturas, nem pelas dores, nem pelas tentações que o diabo impôs contra ele, nem pela lei dos homens. Ao contrário, a palavra da cruz é o poder divino. Em gênesis, vemos que um homem apenas foi provado de tal maneira: Abraão. Deus amava demais a Abraão, que é chamado também de pai da fé. A fé de Abraão era tão grande que Deus pediu a ele que sacrificasse ao seu filho para mostrar o amor que ele tinha por Deus, veja:

"E aconteceu, depois destas coisas, que tentou Deus a Abraão e disse-lhe: Abraão! E ele disse: "Eis-me aqui". E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi" (Gênesis 22:1,2)

Deus pediu a Abraão que sacrificasse o seu filho único e amado. Olhe a obediência de Abraão:

"E vieram ao lugar que Deus lhe dissera, e edificou ali um altar, e pôs em ordem a lenha, e amarrou a Isaque, seu filho, e deitou-o sobre o altar em cima da lenha. E estendeu Abraão a sua mão e tomou o cutelo para imolar seu filho" (Gênesis 22:9,10).

Abraão obedeceu ao Senhor sem questioná-lo, para mostrar o amor que ele sentia ao seu Deus. Porém, prestes a promover o ato:

"Mas o anjo do Senhor lhe bradou desde os céus e disse: Abraão, Abraão! E disse: eis-me aqui! Então disse: Não estendas a tua mão sobre o moço e não lhe faças nada; porquanto agora sei que temes a Deus e não me negaste o teu filho, o teu único" (Gênesis 22:11,12)

Apesar de Abraão amar imensamente a seu filho ele ia obedecer ao Senhor sacrificando-o. Assim, Deus, ao sacrificar o seu Filho Único, queria mostrar o tamanho amor que Ele sente à humanidade, ao mundo. Deus amou o mundo de tal maneira, que sacrificou o seu Filho único para que o mundo o conhecesse.

Irmão leitor, Deus te ama tanto, que deu seu filho para te salvar. Entenda isso, o único que foi tentado dessa maneira foi Abraão, e Deus no último minuto impediu que ele o fizesse, porque sabia que para um homem é o maior dos sacrifícios. Para Deus, nada é grande o suficiente. Estenda seus braços aos céus e agradeça só pelo fato de você ter a oportunidade de salvação, e não a perca. Entregue-se ao Filho de Deus, Jesus, aquele que foi crucificado sendo inocente para que você fosse perdoado por todos os seus pecados. A cruz é loucura para o mundo, mas é poder para o cristão.

No próximo texto, eu quero propor outro aspecto da crucificação de Jesus, eu postarei um texto intitulado O sinal de Jonas, e veremos que a cruz não é somente um poder, mas é a base sobrenatural da salvação.

Que a paz e a graça sejam multiplicadas no coração de cada um. Amém.
Eduardo Nagai
Enviado por Eduardo Nagai em 22/05/2013
Reeditado em 24/05/2013
Código do texto: T4302940
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Eduardo Nagai
São Carlos - São Paulo - Brasil, 33 anos
15 textos (442 leituras)
2 e-livros (50 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 01/08/14 08:51)