CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto


NÃO ME ESPEREM PARA A COLHEITA, ESTAREI SEMPRE A SEMEAR (CHE GUEVARA)
PRESENTINHO de Dallwa Lobo

"Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a primavera inteira". Che Guevara
Para os colecionadores e admiradores de Che Guevara, como eu, a sua carteira profissional de médico!
Para os coleccionadores e admiradores de Che Guevara, como eu, a sua carteira profissional de médico!

António Jorge - Luanda




Poemas de Che Guevara

Eu sei! Eu sei! 
Se sair daqui, o rio me engolirá... 
É o meu destino: hoje devo morrer! 
Mas não, a força de vontade pode superar tudo
Há obstáculos, eu reconheço
Não quero sair.
Se tenho que morrer, será nesta caverna.

As balas, o que podem as balas fazer comigo
se meu destino é morrer afogado? Mas vou
vencer o destino. O destino pode ser
conseguido pela força de vontade.

Morrer, sim, mas crivado de
balas, destroçado pelas baionetas, se não, não. Afogado não...
Uma recordação mais duradoura do que meu nome
É lutar, morrer lutando.

(Ernesto Guevara – 17 de janeiro de 1947)


 
Maurélio Machado, Dallwa Lobo, António Jorge e Ivan Valente
Enviado por Maurélio Machado em 17/09/2013
Código do texto: T4485815
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Maurélio Machado
São Bento do Sul - Santa Catarina - Brasil
6089 textos (1496240 leituras)
2 áudios (1012 audições)
50 e-livros (5398 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/04/14 05:13)