Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O POÇO COLETIVO DO AMOR

A Poesia sempre é fruto do amor, é o topo do lirismo, é o cimo do fraterno, é o poço coletivo. Quando se chega a um verso com Poesia, bebemos da mesma taça do Cristo. Imolamo-nos pela causa da humanidade.

A maioria dos versos que conheço não contém poesia, contém apenas, quando muito, uma espécie de beleza, de ardor, que não tem confraternidade. São meras expressões formais - bonitas - mas avaras de humanidade. Não interpenetram o humano com o seu irmão.

Fernando Pessoa, o grande português da Poesia que chega com fôlego a este momento da humanidade, em língua portuguesa, intuiu isto, no século passado (morreu em 1935, com 47 anos) e, com a sua verve filosófica lapidarmente construiu, em relação ao amor: Ninguém ama senão o que de si há no outro, ou é suposto!

Chegado, pela graça de Deus, à maturidade dos 58 anos, percebo que a Poesia nunca é o confessionário íntimo de amor do autor e o eventual amar da amada ou vice-versa. Isso é muito pequeno para essa vestal nua e sacrossanta!

Nunca poderia o verso de amor destinado a uma pessoa ser Poesia (com "P" maiúsculo), porque isso seria apenas transferir a angústia da perda ou a imensa alegria do encontro para o outro pólo, o leitor. E este é imensamente egoísta, ele briga com o autor que está feliz e ele não. Mesmo que este encontre similitude entre o que ocorre nas situações de seu fazer pessoal, enfim, no seu viver.

A destinação da Poesia é fazer a humanidade feliz, porque a Felicidade parece ser o bem maior que a criatura humana necessita para cumprir a passagem por este plano terreno. E só a reflexão madura sobre o “ser feliz” poderá preparar o homem para a chegada aos portais de sua derradeira morada.

– Do livro CONFESSIONÁRIO – Diálogos entre a Prosa e a Poesia, 2006 / 2008.
http://www.recantodasletras.com.br/artigos/45212
Joaquim Moncks
Enviado por Joaquim Moncks em 26/08/2005
Reeditado em 19/04/2008
Código do texto: T45212
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Joaquim Moncks). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Joaquim Moncks
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 70 anos
2581 textos (709650 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 10:48)
Joaquim Moncks