Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Igreja e Política

Igreja e Política

Quando este assunto vem a debate gera uma grande polemica. A igreja deve fazer política? E se fazer, qual deve ser este tipo de política ?
Primeiramente, devemos perguntar, Jesus fazia política ? Eu acredito que sim, mas e ai, que tipo de política Jesus fazia?
Se analisarmos os evangelhos Jesus pregava contra a desigualdade, as injustiças mas observamos que em nenhum momento vemos ele fazer citação a Roma que na verdade era o poder político daquela época, inclusive, diz o contrario, daí a Cezar o que é de Cezar.
Mas muitos dos seus, não entenderam, imaginavam que Jesus seria um revolucionário, alguém que tiraria aquele povo do poderio de Roma, no entanto, vem a frustração de muitos quando caem e si, e percebe, que não era esta a missão de Jesus.
Quando Pilatos está diante de Jesus, não sente medo dele como revolucionário pelo contrario, sente medo do povo.  Mas o que observamos também que a frustração daquele povo em relação a Jesus os leva a tentar joga-lo contra Roma, quando sentem a possibilidade de Jesus ser livre, pois não sendo um libertador contra roma, torna-se incomoda sua presença.
Jesus pregava o amor, a paz, a solidariedade, tentava sim fazer uma revolução, mas uma revolução interior, onde o homem pudesse perceber sua importância e dimensão espiritual e aprender a amar o outro. Jesus construi lideres, mas lideres da paz. Neste sentido ele fez política e muita política.
Mas e a igreja vem fazendo está política de Jesus?
Em outra passagem Jesus chama os filhos do mundo de espertos como serpentes, o que ele está querendo dizer com isto?
Será que alguém que prega a paz, o amor consegue ver maldade nas pessoas? Consegue enxergar-se sendo manipulado por outros? Acredito que não. Por mais que a igreja seja feita de homens frágeis, pecadores, com seus instintos negativos ainda assim, a igreja é ingênua  diante a maldade humana; a igreja como instituição transcendental não consegue discernir a maldade existente no coração do homem, pois a vocação da igreja é levar a Boa Nova, e certamente há muitos lobos em pele de cordeiros que conseguem seduzir muitos de seus pastores.
Segundo este comentários uma coisa a dizer: a igreja deve fazer política, mas a política de Jesus, a política da liberdade, da justiça, do amor.  A política que transforma o homem de dentro para fora, que prega o amor e a justiça, que condena a cultura da morte. Deve ser fiel a proposta do evangelho e não deixar se seduzir pelo poder; não deixar se seduzir pelo homem.
Existem muitos lobos dentro da igreja esperando sua oportunidade, usando desta instituição Divina para espalhar o mal e construir a morte.  Ela deve estar atenta. Fazer política, mas a política do amor.
A igreja não pode deixar-se contaminar pelas palavras fáceis, envolver emocionalmente com lideranças políticas, não deixar se construir por ideologias humanas. Mas pela ideologia de Jesus.
Ataíde Lemos
Enviado por Ataíde Lemos em 14/10/2005
Reeditado em 14/10/2005
Código do texto: T59538
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Ataíde Lemos
Ouro Fino - Minas Gerais - Brasil, 51 anos
5266 textos (1219343 leituras)
5 e-livros (11756 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 06:19)
Ataíde Lemos

Site do Escritor