Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Afastar a Dilma foi um erro?

Diante da impopularidade da Dilma, inúmeras pessoas bem-intencionadas foram para as ruas pedir seu afastamento. Principalmente aqueles que votaram no Aécio. Era um absurdo que, no lugar de um político reconhecidamente competente e honesto, uma maioria burra e iludida da população tivesse devolvido o poder aos PTralhas. Ainda dava tempo para corrigir. Não interessava que o afastamento não se desse por roubo, afinal sabia-se que TODOS os PTralhas estavam roubando. Que se desse por uma tecnicalidade contábil, que uns diziam ser crime, outros não, não era importante. O importante era tirar os PTralhas do poder. Seguiu-se a lógica do Tiririca, “pior do que está não fica”.
Ficou. Porque se esqueceu que quem assumiria seria o PMDB, partido que se sabe não ser de Santos. Agora se pegou o Temer em uma gravação comprometedora. A única surpresa real foi ele ser pego. O possível envolvimento dele em negociatas, no fundo, não surpreendeu a quase ninguém. Para piorar, o Aécio é pego de maneira muito pior, falando inclusive em matar portador de dinheiro.
A conclusão é inevitável: são todos ladrões! Já há várias pessoas falando em fechar o Congresso. Fecha-se “temporariamente” um Congresso repleto de ladrões e… quem assume o poder? O Povo? Que parte do Povo? Os “coxinhas”? Os “mortadelas”? Quem chegar primeiro? O STF? Espera-se que um tribunal constitucional rasgue a Constituição? Não, precisamos de uma pessoa séria, honesta, para, com poderes totais, promover a faxina que este País precisa. Sugiro meu nome!
Sou a favor da Ditadura, desde que seja eu o Ditador. Afinal, se for qualquer outro, eu nunca mais poderei dar uma opinião que seja contrária a de quem estiver no poder. Ditadores, sejam de esquerda ou de direita, não costumam ser “bonzinhos” com quem se atreve a discordar, e eu não nasci para bajular “poderosos”. Se você é bajulador de poderosos, pare de ler meu texto. Me dá asco pensar que um bajulador leia o que escrevo. Se você não nasceu para ser bajulador, e também apoia a Ditadura, vai querer ser o Ditador no meu lugar, e isto eu não posso aceitar. Por isso, caro leitor, já antecipo que não apoiarei sua candidatura a ditador. Nem a sua, nem a da minha mãe, nem a de ninguém. Só se for a minha!
Se, após ler o parágrafo anterior, você ainda apoia a ditadura, pare de ler meu texto! Pois, neste caso, ou eu não me faço entender ou você é um imbecil. Em ambos os casos, meu texto não lhe será proveitoso.
Bom caro leitor, acredito que você não seja nem bajulador nem imbecil. Então prossigamos nossa análise. Fechar o Congresso, e consequentemente por um Ditador, não vai funcionar. O que fazer então? Antes de decidir o que fazer para mudar uma situação é preciso entender como chegamos nela. Poderíamos começar com Pero Vaz de Caminha, que pede ao Rei emprego para um cunhado na sua famosa Carta. Já tínhamos problemas na Certidão de Nascimento do nosso País… Não, proponho uma análise mais breve. Comecemos do Impeachment da Dilma e nos perguntemos, foi um erro? E se foi, quem errou?
Minha resposta é a de que todos nós erramos. E quando eu digo “todos”, me refiro tanto a coxinhas quanto a mortadelas. Sem falar nos Marinistas, nos omissos etc. Deles trato depois. Comecemos meu rol de culpas.
A Dilma errou. O Impeachment só ocorreu, de forma acachapante, porque a Dilma foi claramente incompetente ao lidar com o Congresso. Ela fez merda! O Lula, por sua vez, escolheu uma pessoa com perfil técnico para um cargo político como a Presidência. Ele fez merda! E os PTistas deveriam ter trazido o Lula de volta em 2014, em vez de apoiar a reeleição da Dilma Rousseff. Fizeram merda! E os “batedores de panela”, apoiaram o afastamento de uma Presidente legitimamente eleita sem pensar nas consequências deste afastamento. Pode ter sido um ato de boa fé, mas inconsequente. Fizeram merda! Todos nós fizemos merda!
E agora? Agora o Ministro da defesa já fala em militares inquietos. Vivenciamos um clima de ruptura Institucional. Este filme já passou antes, em 64. Pode levar a uma Ditadura. Pode ser outra de direita, pode ser que dessa vez seja de esquerda. Não importa, já discutimos ditadura nesse texto. Como proteger a Democracia, única alternativa à Ditadura? Não sei!
O que sei é que se o Brasil está nesta situação é porque todos nós fizemos merda. Por isso estou chamando à reflexão tanto “coxinhas” quanto “mortadelas”. Também “Marinistas”, omissos, enfim, todos que, independente de orientação política, tenham compromisso com a Democracia. Por isto dispenso os “black blocks” e os defensores de um golpe militar.
Faço este chamamento esperando que, neste momento crítico para a História do País, Lula e FHC parem um pouco com suas guerrinhas de vaidades e se unam em prol da estabilidade do País. Não só eles. Todos nós precisamos abrir mão de nossas vaidades e certezas. Precisamos parar de procurar “Os culpados”, olharmos no espelho e reconhecermos que somos todos culpados. Precisamos nos unir para, de boa fé, buscarmos uma solução de compromisso entre todas as partes. Eleições para todos os cargos, o mais rápido possível? Sem que haja tempo para evitarmos a repetição dos erros cometidos? Constituinte exclusiva? Quem vai redigir? Proibir que todos políticos possam ser novamente eleitos? E enchermos o Congresso de pessoas que não saberão o que fazer? Eu não sei. Sou humilde demais para ousar pensar ter as respostas. Preciso que meus leitores me ajudem a buscar soluções, não culpados.
Porque se não encontrarmos uma solução para essa loucura toda, meu caro leitor, serão nossos filhos e netos que nadarão na merda que nós fizemos. Não quero repetir os erros cometidos pelas gerações anteriores a minha. Quero aprender com os erros deles e tentar fazer algo melhor.
Como diria Lennon, pode ser que eu seja um sonhador, mas não sou o único. Espero que você possa se juntar a nós.
Fernando Matias
Enviado por Fernando Matias em 19/05/2017
Código do texto: T6003768
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fernando Matias
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil
10 textos (203 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/11/17 16:45)
Fernando Matias