CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

O ANJO DO SENHOR


As Escrituras falam de um anjo que apareceu em diversas ocasiões a muitos pertencentes ao povo de Deus, e até a alguns que não faziam parte do povo dEle. E esse anjo apareceu quase sempre na forma corpórea de um varão, ainda que com aparências diferentes.

Uma das primeiras aparições está registrada nas Escrituras, e ocorreu quando Abraão estava a oferecer o seu filho Isaque em holocausto a Deus. Observe!

E estendeu Abraão a sua mão, e tomou o cutelo para imolar o seu filho; mas o anjo do Senhor lhe bradou desde os céus, e disse: Abraão, Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. Então disse: Não estendas a tua mão sobre o moço, e não lhe faças nada; porquanto agora sei que temes a Deus, e não me negaste o teu filho, o teu único filho. Gn. 22:11 e 12.

É interessante notar que o anjo do Senhor usou o pronome de tratamento do caso reto “me”, quando disse: “e não me negaste o teu filho”.

E chamou Abraão o nome daquele lugar, o Senhor proverá; donde se diz até ao dia de hoje: No monte do Senhor se proverá. E então o anjo do Senhor bradou a Abraão pela segunda vez desde os céus, e disse: Por mim mesmo jurei, diz o Senhor: Porquanto fizeste esta ação, e não me negaste o teu filho, o teu único, que deverás te abençoarei, e grandíssimamente multiplicarei a tua semente como as estrelas dos céus, e como a areia que está na praia do mar; e a tua semente possuirá a porta dos seus inimigos. Gn. 22:14-17.
Outra vez o Anjo do Senhor falou usando pronomes e expressões que revelam que ele não falava de outrem, mas de si mesmo, veja:

Por mim jurei, diz o Senhor..., te abençoarei..., e multiplicarei.

Esse anjo, já que um com Deus, posto que é o mesmo Deus, foi quem apareceu a Jacó, com quem lutou como homem. Atente:

E levantou-se àquela mesma noite, e tomou as suas duas mulheres, e as suas duas servas, e os seus onze filhos, e passou o vau de Jaboque. E tomou-os, e fê-los passar o ribeiro; e fez passar tudo o que tinha. Jacó porém ficou só, e lutou com ele um varão, até que a alva subia. E vendo que não prevalecia contra ele, tocou a juntura de sua coxa, e se deslocou a junta da coxa de Jacó, lutando com ele. E disse: Deixa-me ir, porque já a alva subiu. Porém ele disse: Não te deixarei ir, se me não abençoares. E disse-lhe: Qual é o teu nome? E ele disse: Jacó. Então disse: Não se chamará mais o teu nome Jacó, mas Israel; pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens, e prevaleceste. E chamou Jacó o nome daquele lugar Peniel, porque dizia: Tenho visto a Deus face a face, e a minha alma foi salva. Gn. 32:22-28 e 30.

Foi esse mesmo anjo que apareceu a Moisés em Horebe. E isso não inferimos apenas pela expressão “O Anjo do Senhor”, mencionada no verso dois do capítulo três de Êxodo, mas confrontando o verso 14, onde diz: E disse Deus a Moisés: Eu Sou o que Sou. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: “Eu Sou me enviou a vós”, com o episódio relativo a prisão de Jesus. Veja:

Sabendo pois Jesus todas as coisas que sobre ele haviam de vir, adiantou-se, e disse-lhes: A quem buscais? Responderam-lhe: A Jesus Nazareno. Disse-lhes Jesus: “Sou eu”. E Judas, que o traía, estava também com eles. Quando pois lhes disse: “Sou Eu”, recuaram, e caíram por terra. Jo. 18:4 e 6.

É com verdade que fala Paulo: E beberam todos de uma mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo. I Co. 10:4.

Esse mesmo anjo foi o que esteve à frente do povo de Israel desde a saída do Egito, e também com ele no deserto. Pois diz uma escritura:

E o “Anjo de Deus”, que ia diante do exército de Israel, se retirou, e ia atrás deles; também a coluna de nuvem se retirou de diante deles, e se pôs atrás deles. Êx. 14:19. Em toda a angústia deles foi ele angustiado, e o anjo da sua face os salvou; pelo seu amor, e pela sua compaixão ele os remiu; e os tomou, e os conduziu todos os dias da antigüidade. Is. 63:9.

E dele se fala no livro de Atos dos Apóstolos, onde diz:

A este Moisés, ao qual haviam negado, dizendo: Quem te constituiu príncipe e juiz? A este enviou Deus como príncipe e libertador, pela mão do anjo que lhe aparecera no sarçal. Este foi o anjo que esteve com a congregação no deserto, com o anjo que lhe falava no monte Sinai, e com nossos pais, o qual recebeu as palavras de vida para no-las dar. At. 7:35 e 38. E o qual prometeu o Pai enviá-lo diante de Moisés, veja:

Porque o meu anjo irá diante de ti, e te levará aos amorreus, e aos heteus, e aos ferezeus, e aos cananeus, heveus e jebuseus; e eu os destruirei. Êx. 23:23. E o Senhor falou que esse anjo devia ser ouvido, pois não perdoaria as rebeliões deles, porque o nome do Senhor estava nele. Versículo 21.

Quando as Escrituras falam de um dos anjos de Deus, elas o fazem usando o artigo indefinido “um”, enquanto que quando se refere a Jesus, o Filho de Deus, fala “o Anjo do Senhor”, ou “o meu Anjo”, ou “o Anjo da Sua face”. Assim é quando a Escritura narra o episódio de Balaão, veja:

E a ira de Deus acendeu-se, porque ele ia; e o anjo do Senhor pôs-se-lhe no caminho por adversário; e ele ia caminhando, montado na sua jumenta, e dois de seus moços com ele. Viu pois a jumenta o anjo do Senhor, que estava no caminho, com a sua espada desembainhada na mão; pelo que desviou-se a jumenta do caminho e foi-se pelo campo; então Balaão espancou a jumenta para fazê-la tornar ao caminho. Mas o anjo do Senhor pôs-se numa vereda de vinhas, havendo uma parede desta banda e uma parede da outra. Vendo pois a jumenta o anjo do Senhor, apertou-se contra a parede, e apertou contra a parede o pé de Balaão; pelo que tornou a espancá-la. Então o anjo do Senhor passou mais adiante e pôs-se num lugar estreito, onde não havia caminho para se desviar nem para a direita nem para esquerda. E, vendo a jumenta o anjo do Senhor, deitou-se debaixo de Balaão; e a ira de Balaão acendeu-se, e espancou a jumenta com o bordão. Então o Senhor abriu a boca da jumenta, a qual disse a Balaão: Que te fiz eu, que me espancaste estas três vezes? E Balaão disse à jumenta: Porque zombaste de mim; oxalá tivera eu uma espada na mão, porque agora te mataria. E a jumenta disse a Balaão: Porventura não sou a tua jumenta, em que cavalgaste desde o tempo que eu fui até hoje? Costumei eu alguma vez fazer assim contigo? E ele respondeu: Não. Então o Senhor abriu os olhos a Balaão, e ele viu o anjo do Senhor, que estava no caminho, e a sua espada desembainhada na mão; pelo que inclinou a cabeça, e prostrou-se sobre a sua face. Então o anjo do Senhor lhe disse: Por que já três vezes espancaste a tua jumenta? Eis que eu saí para ser teu adversário, porquanto o teu caminho é perverso diante de mim; porém a jumenta me viu, e já três vezes se desviou de diante de mim; na verdade que eu agora te tivera matado, e ela deixaria com vida. Então Balaão disse ao anjo do Senhor: Pequei, que não soube que estavas neste caminho para te opores a mim; e agora, se parece mal aos teus olhos, tornar-me-ei. E disse o anjo do Senhor a Balaão: Vai-te com estes homens, mas somente a palavra que eu falar a ti esta falarás. Assim Balaão foi-se com os príncipes de Balaque. Nm. 22:22-35.

Na anunciação do nascimento de Jesus a Maria, o anjo se identificou como Gabriel. Na anunciação do nascimento de João “o batista”, a seu pai, o sacerdote Zacarias, diz a Escritura que ele viu um anjo quando ministrava o sacerdócio no templo.

“E eis que lhe apareceu um anjo do Senhor, em pé, à direita do altar do incenso.” (Lucas 1:11 RA)
Também quando José, marido de Maria intentava deixá-la devido a gravidez de Maria, um anjo do Senhor lhe apareceu em sonho e o instruiu sobre o caso. Mt. 1:19 e 20.

“Mas José, seu esposo, sendo justo e não a querendo infamar, resolveu deixá-la secretamente.  Enquanto ponderava nestas coisas, eis que lhe apareceu, em sonho, um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo.” (Mateus 1:19-20 RA)
Quando o Senhor apareceu a Josué, disse que vinha como príncipe do Exército do Senhor. E Josué se prostrou sobre o seu rosto na terra, e o adorou, e disse-lhe: Que me diz meu Senhor ao seu servo? Então disse o príncipe do exército do Senhor a Josué: Descalça os sapatos de teus pés, porque o lugar em que estás é santo. E fez Josué assim. Js. 5:13-15.

Vemos nesse episódio que Josué o adorou, e o varão não recusou a adoração como o anjo que falava a João num dos quadros da revelação do Apocalipse, o qual mandou que João adorasse a Deus.

“Eu, João, sou quem ouviu e viu estas coisas. E, quando as ouvi e vi, prostrei-me ante os pés do anjo que me mostrou essas coisas, para adorá-lo. Então, ele me disse: Vê, não faças isso; eu sou conservo teu, dos teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus. Apocalipse 22:8-9.
No episódio com Gideão comprovamos mais uma vez o Senhor Deus atuando através do seu Anjo: Jesus. O Anjo do Senhor que lhe visitou e que lhe falou sentado embaixo do carvalho que estava em Ofra, após ouvir as suas queixas, disse: Vai nesta tua força e livrarás a Israel da mão dos midianitas: porventura não te enviei eu? Confirma isso a citação inicial do verso 14 que diz: Então o Senhor olhou para ele, e disse: Porquanto eu ei de ser contigo. V. 6:11-23.

Gideão compreendeu que estava diante do Senhor e pediu um sinal para confirmação de que era Ele mesmo que falava com Gideão. Vv. 17 a 19. Após Gideão trazer a sua oferta e apresentá-la ao Senhor, este ordenou que Gideão colocasse a oferenda sobre uma pedra e derramasse o caldo por cima. Então o anjo tocou com a ponta do seu cajado e saiu fogo da penha e consumiu a carne e os bolos asmos; e o anjo do Senhor desapareceu de seus olhos. Então viu Gideão que era o “Anjo do Senhor”; e disse Gideão: Ah! Senhor Jeová, que eu vi o Anjo do Senhor face a face. Porém o Senhor lhe disse: Paz seja contigo; não temas, não morrerás. Vv. 20-23.

Ele foi o mesmo que apareceu aos pais de Sansão e que falou sobre o seu nascimento, dando-lhes instrução sobre o menino. Veja:

“Tendo os filhos de Israel tornado a fazer o que era mau perante o Senhor, este os entregou nas mãos dos filisteus por quarenta anos. Havia um homem de Zorá, da linhagem de Dã, chamado Manoá, cuja mulher era estéril e não tinha filhos. Apareceu o Anjo do Senhor a esta mulher e lhe disse: Eis que és estéril e nunca tiveste filho; porém conceberás e darás à luz um filho.  Agora, pois, guarda-te, não bebas vinho ou bebida forte, nem comas coisa imunda;  porque eis que tu conceberás e darás à luz um filho sobre cuja cabeça não passará navalha; porquanto o menino será nazireu consagrado a Deus desde o ventre de sua mãe; e ele começará a livrar a Israel do poder dos filisteus.  Então, a mulher foi a seu marido e lhe disse: Um homem de Deus veio a mim; sua aparência era semelhante à de um anjo de Deus, tremenda; não lhe perguntei donde era, nem ele me disse o seu nome.  Porém me disse: Eis que tu conceberás e darás à luz um filho; agora, pois, não bebas vinho, nem bebida forte, nem comas coisa imunda; porque o menino será nazireu consagrado a Deus, desde o ventre materno até ao dia de sua morte.  Então, Manoá orou ao Senhor e disse: Ah! Senhor meu, rogo-te que o homem de Deus que enviaste venha outra vez e nos ensine o que devemos fazer ao menino que há de nascer.  Deus ouviu a voz de Manoá, e o Anjo de Deus veio outra vez à mulher, quando esta se achava assentada no campo; porém não estava com ela seu marido Manoá. Apressou-se, pois, a mulher, e, correndo, noticiou-o a seu marido, e lhe disse: Eis que me apareceu aquele homem que viera a mim no outro dia.  Então, se levantou Manoá, e seguiu a sua mulher, e, tendo chegado ao homem, lhe disse: És tu o que falaste a esta mulher? Ele respondeu: Eu sou.” (Juízes 13:1-11 RA)

O anjo do Senhor, quando inquirido por Manoá, se identificou como o mesmo que havia falado anteriormente assim: “Eu Sou”. E dessa forma ele se apresentou a Moisés em Midiã. Manoá quis saber o seu nome, e Ele lhe falou: Por que perguntas assim pelo meu nome, visto que é maravilhoso? V. 18. E esse é um dos nomes de Jesus, e que foi anunciado pelo profeta Isaías. Veja:

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz;” (Isaías 9:6 RA)

Manoá reconheceu que Ele era Deus, e disso fala o verso 22 quando diz: E disse Manoá a sua mulher: certamente morreremos, porquanto temos visto a Deus. Porém sua mulher lhe disse: Se o Senhor nos quisesse matar, não aceitaria da nossa mão o holocausto e a oferta de manjares, nem nos mostraria tudo isto, nem nos deixaria ouvir tais cousas neste tempo. vv. 22 e 23.

Ele foi o que feriu a cento e oitenta e cinco mil soldados assírios que estavam acampados contra Jerusalém, para invadi-la. Veja;

“Então, naquela mesma noite, saiu o Anjo do Senhor e feriu, no arraial dos assírios, cento e oitenta e cinco mil; e, quando se levantaram os restantes pela manhã, eis que todos estes eram cadáveres.” (2 Reis 19:35 RA)

Foi o mesmo que apareceu a Paulo quando ele viajava prisioneiro para Roma.

“Porque, esta mesma noite, o anjo de Deus, de quem eu sou e a quem sirvo, esteve comigo, dizendo: Paulo, não temas! Importa que sejas apresentado a César, e eis que Deus te deu todos quantos navegam contigo.” At. 27:23-24.

Também é Miguel o grande príncipe da revelação de Daniel, e que em breve se levantará a favor dos filhos do povo de Daniel, o povo santo. Dn. 6:22, 10:13 e 12:1.

“O meu Deus enviou o seu anjo e fechou a boca aos leões, para que não me fizessem dano, porque foi achada em mim inocência diante dele; também contra ti, ó rei, não cometi delito algum.” (Daniel 6:22 RA). “Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia.” (Daniel 10:13 RA) “Nesse tempo, se levantará Miguel, o grande príncipe, o defensor dos filhos do teu povo, e haverá tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas, naquele tempo, será salvo o teu povo, todo aquele que for achado inscrito no livro.” (Daniel 12:1 RA)

E, concluindo, apareceu a João na revelação do Apocalipse.

“Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que em breve devem acontecer e que ele, enviando por intermédio do seu anjo, notificou ao seu servo João.” (Apocalipse 1:1 RA)

Ele é o mesmo mencionado por João: Jesus, o Cristo, o “Anjo do Senhor”.

Obs.: Este trabalho tem o objetivo de comprovar pela bíblia que Jesus é Deus. Outros artigos fazem parte do trabalho. São eles:

O corpo de Deus
Jesus, o Senhor dos Exércitos
É Jesus o Deus Todo Poderoso?
Jesus é Deus?
A deidade de Jesus pela escritura “Tradução Novo Mundo”
oliprest
Enviado por oliprest em 13/08/2007
Código do texto: T605190
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Oli de Siqueira Prestes). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
oliprest
Manaus - Amazonas - Brasil, 63 anos
1220 textos (106267 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/04/14 10:44)