Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O que aconteceu realmente na Ditadura Militar?

Ontem, eu li um texto de um cara que meteu o pau no Zezé di Camargo porque ele disse: ''Não houve uma ditadura. Apenas um militarismo vigiado''. - O Zezé errou? Sim. Mas dá pra compreendê-lo.

No interior, apesar de eles terem sofrido economicamente com o Caso Buc, implantado pelo Médici, havia pouca manifestação e pouca informação sobre a Ditadura. - Então, quem morava no interior, não foi afetado com torturas e nem psicologicamente.

Um cara chamado Ernesto, escreveu um texto com muita revolta e pouca informação sobre a Ditadura.

Pra começar, ele defendeu o João Goulart. - E esquerda que defende o João Goulart, não tem cérebro. - Desculpa.

O João Goulart, só virou a casaca, quando a água bateu na bunda, pois, viu como a Ditadura funcionava nos E.U.A e quando ele caguetou, foi morto pelo militarismo americano, uruguaio e brasileiro.

Pra começo de conversa, ele era vice de Jânio Quadros, ele já foi Prefeito de São Paulo e falo com propriedade, que nem o Barros nos anos 80 e nem o Maluf, foram piores que ele. - O Jânio era um retardado ditatorial.

O João Goulart, no começo de mandato, já mandou abolir a CUT e a Força Sindical, como Getúlio Vargas fez, em 1930 e voltou atrás depois, que o Flores da Cunha deixou de apoiá-lo.

O Deputado Rubens Paiva, foi morto depois de um Protesto na USP Sul, com seus alunos e militantes. - O Dops, invadiu a sua casa, exatamente às 2:30 da manhã e, deu-lhe um tiro à queima roupa enquanto, ele dormia. - Mas também, ele era candidato forte para o Senado Federal, naquela época. - O Deputado Rubens Paiva foi morto por motivos políticos e partidários. - E não por causa de João Goulart.

Já o Vladmir Herzog, trabalhava no Pasquim, e metia o pau no Regime e ainda, na Rede Globo, aliada ao Regime Militar durante todo o Período. Ele, foi para os porões e foi morto quatro dias depois. - Também, não foi por causa de João Goulart.

E o cara estava tão preocupado em falar mal do Zezé, que esqueceu de outros casos chocantes. - Torturam e rasparam a cabeça do Caetano Veloso, torturam psicologicamente, emocionalmente e colocaram na cadeira elétrica, Geraldo Vandré. - Que foi obrigado à parar de cantar e se formar em advocacia pela Aeronáutica, entre outros casos.

E mais, esse cara falou que a família dele foi exilada e torturada, mas não explica o porquê.

Enfim, não estou negando que houve ditadura no Brasil, houve. - Porém, mexer com militares, não é brincadeira. - Eu, estudei no Colégio Tobias de Aguiar e até hoje, tenho medo de falar alguma coisa que eu sofri lá e sofrer danos, processos, etc. - Uma vez, eu fui comentar na página do colégio, que era errado, eles postarem fotos de soldados. - Pra quê?

Recebi uma ligação na mesma hora e, era Márcia. - Se minha mãe não tivesse dito que eu sofri danos psicológicos por causa daquele colégio, ela iria vir aqui em casa e sabe Deus o que ela iria fazer com meu psicológico.

OBS: Sim, Colégio Tobias de Aguiar, é um colégio militar. Onde que se você falasse que a Burguesia fedia, você tomava vaia e, se algum professor de História, falasse de ditadura, era expulso.

Eu sei, que é difícil ver sua família sendo torturada, mas é melhor se calar diante o caos do que, morrer sem razão num cemitério clandestino nos fundos do Dops.

Vou aproveitar que, sou livre pra falar de política agora e me calar, se caso, a Ditadura vier. - No Tobias, aprendi uma antiga lição:

 Permaneça-te calado mesmo, sob tortura. - Ninguém vai lhe dar a mão.

As pessoas que foram mortas por causa de João Goulart, Juscelino e Café Filho, foram alguns uruguaios que viram a morte de João Goulart de perto. - Isso tem no documentário. - Repete direto no Canal Brasil, vale à pena.

Mas enfim, Vladmir Herzog e Deputado Rubens Paiva, foram mortos depois que a Junta Militar tomou o Congresso. - Isso foi um 1 ano e meio após João Goulart ser assassinado.

Você disser que é contra a Ditadura e defender o João Goulart, é uma inversão de valor absurda.

Victor Gonçalves
Enviado por Victor Gonçalves em 14/09/2017
Código do texto: T6113550
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Victor Gonçalves
São Paulo - São Paulo - Brasil, 23 anos
45 textos (328 leituras)
1 e-livros (22 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/11/17 17:38)
Victor Gonçalves