Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A TELEVISÃO


A TELEVISÃO


Com o advento da televisão no Brasil, uma nova forma de comunicação surgia causando um frenesi sem proporções para a população brasileira. Um estudo abalizado envolvendo matemáticos e físicos dois profissionais das ciências exatas foram os responsáveis pela entrega para as ciências humanas um poderoso e importante veículo da comunicação. No início do século XIX, vários cientistas estavam preocupados com a transmissão de imagens à distância e com a invenção de Alexander Bain, em 1842, se obtém a transmissão telegráfica de uma imagem, na linguagem específica fac-símile, hoje conhecido por fax. Já nos meados de 1817, o químico Jons Jakob Berzelius através de pesquisas descobre o Selênio, no entanto apenas 56 anos após a descoberta, isto é em 1873, o inglês Willoughby Smith comprovara que o Selênio era rico em propriedades de transformação da energia luminosa em energia elétrica. Com essa notável descoberta foi possível formular a transmissão de imagens por intermédio da corrente elétrica. Já no ano de 1884, um jovem alemão Paul Nipkow inventou um disco com orifícios em espiral com a mesma distância entre si que fazia com que o objeto se subdividisse em pequenos elementos que juntos formavam uma imagem. Mais adiante, em 1892, Julius Elster e Hans Getiel inventavam a célula fotoelétricaum - sinal elétrico. Surgindo pouco tempo depois a subdivisão de cada célula em 1906, já Arbwehnelt desenvolveu o sistema de televisão por raios catódicos, aconteceria o mesmo desenvolvimento na Rússia por Boris Rosing. A base do sistema era o emprego da exploração mecânica de espelhos somados ao tubo de raios catódicos. As verdadeiras transmissões foram realizadas em 1920, pelas idéias do inglês John Logie Baird, usando um sistema mecânico baseado no invento de Nipkow. Depois de quatro anos em 1924, John Logie Baird transmitiu contornos de objetos à distância e no ano seguinte, fisionomias de pessoas.
No decorrer do ano de 1926, John Baird fez a primeira demonstração no Royal Institution em Londres para a comunidade científica e logo após assinou contrato com a BBC para transmissões experimentais. O padrão de definição possuía 30 linhas e era mecânico. Em 1923, o russo Wladimir Zworykin patenteou o iconoscópio, invento que utilizava tubos de raios catódicos. Em 1927, Philo Farnsworth patenteou um sistema dissecador de imagens por raios catódicos, mas com nível de resolução não satisfatório. Zworykin convidado pela RCA a encabeçar a equipe que produziria o primeiro tubo de televisão, chamado orticon.  Passou a ser produzido em escala industrial a partir de 1945. Em março de 1935, emite-se oficialmente a televisão na Alemanha, e em novembro na França, sendo a Torre Eiffel o posto emissor. Em 1936, Londres utiliza imagens com definição de 405 linhas e inaugura-se a estação regular da BBC. No ano seguinte, três câmeras eletrônicas transmitem a cerimônia da Coroação de Jorge VI, com cerca de cinqüenta mil telespectadores. Na Rússia, antiga União Soviética, a televisão passa a funcionar em 1938 e nos Estados Unidos, em 1939. No decorrer da Segunda Guerra Mundial, a Alemanha foi o único país da Europa a manter a televisão no ar. Houve uma paralisação em Paris voltando depois com as transmissões em outubro de 1944. Já em Moscou pelos idos de dezembro de 1945 e a BBC em junho de 1946, comemoraram o feito com a transmissão do desfile da vitória. A França no ano de 1950, possuía uma emissora com definição de 819 linhas, 405 a mais do que a Inglaterra, os russos com 625 linhas e Estados Unidos e Japão com 525 linhas. Como podemos denotar a França saiu na frente em número de linhas. No Brasil em setembro de 1950, é inaugurada a TV Tupi de São Paulo, de propriedade do jornalista Assis Chateaubriand, dono dos Diários Associados que usava o mesmo sistema com bases e identidades iguais ao do estilo americano. Resumindo podemos dizer que a câmera de TV capta as imagens, decompondo-as em sinais elétricos que são mandados para um centro eletrônico, o modulador (aparelho que modula as ondas em um oscilador). Os sinais são enviados em forma de ondas por uma grande antena transmissora que é encaminhada ao aparelho receptor que desfaz os sinais, recompondo-os em sua disposição original, reproduzindo na tela a imagem transmitida. A formação da imagem é instantânea. O dispositivo eletrônico utiliza-se de pontinhos, ao invés de linhas, conseguindo desenhar o frame (imagem) inteiro a cada 1/25 de segundo. Para transmitir a imagem de um lugar para outro se utilizou antenas, mas como as ondas são em linha reta ficou difícil transmitir para o outro lado do globo terrestre, devido à curvatura, buscando deste modo uma solução espacial. Em 23 de julho de 1962, a primeira transmissão via satélite, o satélite artificial Telstar, lançado pela NASA dos EUA.  A informação de que essa tecnologia foi usada para transmissões em preto e branco, mas para o sistema de televisão em cores haveria de se dispor de uma tecnologia mais avançada, pois o sistema necessitava de técnicas modernas. As transmissões em cores, nos Estados Unidos, começaram em 1954. Porém, em 1929, Hebert Eugene Ives realizou, em Nova Iorque, as primeiras imagens coloridas com 50 linhas de definição por fio, com 18 frames por segundo. Peter Goldmark aperfeiçoou o invento mecânico fazendo demonstrações com 343 linhas com 20 frames por segundo, em 1940. Inúmeros sistemas foram criados, mas todos iam de encontro a uma forte barreira quase instransponível, visto que o novo sistema causaria um impacto na modalidade antiga, a preto e branco. E o que se fazer com os aparelhos que faziam as transmissões no sistema antigo, o preto e branco cuja soma já atingia um grande número de televisores, um total de 10 milhões em 1950? Instalou-se um comitê ou Comissão especial americano com intuito de colocar cor no sistema preto e branco outro que não causasse tantos prejuízos para aquelas pessoas que compraram TVs preto e branco. O comitê foi batizado com o nome de National Television System Committee (também encontrado como National Television Standards Committee), cujas iniciais serviriam para dar nome ao novo sistema, NTSC. O sistema desenvolvido baseava-se em utilizar o padrão preto e branco que trabalhava com níveis de luminância (Y) e acrescentaram a crominância (C), ou seja, a cor. O princípio de captar e receber as imagens em cores está na decomposição da luz branca em três cores primárias que são: vermelho (R de red), o verde (G de green) e o azul (B de blue). Numa proporção de níveis de 30% de R, 59% de G e 11% de B. Na recepção o processo é inverso, a imagem se compõe através da somatória das cores no pixel, ou seja, nos pontos da tela do televisor.
Somente no ano de 1967, entra em funcionamento, primeiro na Alemanha, uma variação do sistema americano, resolvendo algumas debilidades desse sistema que recebeu o nome de Phase Alternation Line, dando as iniciais para o sistema PAL. A França adotou o SECAM (Séquentielle Couleur à Mémoire), mas não compatível com o sistema preto e branco francês. A primeira transmissão oficial em cores no Brasil ocorreu em 31 de março 1972. O desenvolvimento da TV foi tão grande que os canais disponíveis de VHF (very high frequency, freqüência muito alta) ficaram saturados, ampliando assim a utilização da faixa de UHF (ultra-high frequency, freqüência ultra-alta). Assim os fabricantes de televisores foram obrigados a construir um aparelho capaz de captar todos os canais para que os programas da faixa de UHF ficassem acessíveis, contando apenas com o auxílio de antenas específicas para captar e melhorar a qualidade das imagens, tanto VHF como também no sistema UHF, freqüências muito altas e freqüências ultra-altas. Essas foram às primeiras inovações no sistema de funcionamentos das televisões, agora estamos entrando em outras tecnologias, contando com novas técnicas. A televisão digital o boom do momento com monitor de plasma, vertical que no momento alguns telespectadores não vão ter condições de arcar com a nova tecnologia, pois a aquisição se torna muito dispendiosa e somente pessoas de um bom poder aquisitivo podem desfrutar dessa belíssima tecnologia, que começa encantar os telespectadores. A família é exemplo muito comum do público que assiste televisão. A imagem pode ser uma das formas mais bem-sucedidas que o ser humano criou para conseguir amainar o fato doloroso e angustiante de que depois do dia de hoje virá o de amanhã, com novas imagens, novos acontecimentos, novas alegrias e provavelmente outras tristezas. São obras humanas concebidas e as imagens da televisão podem passar para a história com o auxílio de outras tecnologias que se encontram à disposição do homem. Que a televisão cumpra seu papel de educar o povo e não transforma-lo num simples telespectador. Ressalte-se que um bom trabalho, uma boa matéria depende de alguns fatores: uma boa pesquisa e conhecimentos do assunto a ser desenvolvida e seria injustiça de minha parte não a por nesse contexto o site: http://www.adorofisica.com.br/trabalhos/fis/equipes/televisao/historia.html. E alguns ensinamentos de Ciro Marcondes filho, o grande nome da televisão no Brasil.




ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI E ACADÊMICO DA ALOMERCE


 

 


Paivinhajornalista
Enviado por Paivinhajornalista em 25/08/2007
Código do texto: T623835
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paivinhajornalista
Fortaleza - Ceará - Brasil
2253 textos (821427 leituras)
1 e-livros (164 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 09:53)
Paivinhajornalista