Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESPIRITUALIDADE

ESPIRITUALIDADE
“Do escuro menosprezo da Terra, fez Jesus o caminho radiante para os Céus.” (Emmanuel).

Queríamos saber quais as razões pelas quais nossos irmãos protestantes batem rigorosamente contra os ensinamentos da Doutrina Espírita? Será falta de conhecimento, critério ou inveja, visto que neófitos e sem resposta para os enigmas da vida e da morte, vão encontrar a certeza no Espiritismo. Jesus Cristo, o único Espírito Puro a pisar o orbe terrestre, não criou e nem fundou nenhuma religião. Existem religiões da mais remota antiguidade, além de outras que foram geradas pela revolta ou discordância de alguns membros de outras religiões, com pensamentos distorcidos, pois defendiam suas próprias teses. O que fizeram das Sagradas Escrituras? Foi um emaranhado de traduções ao bel prazer que “o Livro”, ficou manco. O que é sagrado não se profana, mas a Bíblia foi. Por que em determinada religião ela tem sete livros a mais do que a outra? Conflito falta de bom senso, ou discordância de opiniões? “Justamente um mote do poema é a saudade, em decorrência da morte. Paulo de Tarso ensina que “o aguilhão da morte é o pecado” (I Cor 15, 56), esta patologia que divide a vida na dualidade berço e túmulo. Assim como herança do erro surge a escravidão da matéria – a separação dos entes amados pela morte; a saudade; o desespero; o fim”. “Certa vez o Apóstolo Paulo faz o seguinte comentário: “Ele comenta, então com tristeza, a realidade dura do nosso mundo:” “Se os mortos não ressuscitam, comamos e bebamos, pois morreremos todos”. (I Cor 15,32)”. E continua o grande apóstolo: - Mas, dirá alguém, como ressuscitam os mortos? Com que corpos voltam - eles? (Cor15, 35); há corpos celestes e corpos terrestres. (15 40); Eis o que afirmo irmãos: a carne e o sangue não podem herdar o Reino de Deus. (15,50); vou dar-vos a conhecer um mistério. Nós não morremos, mas todos serão transformados, num instante, num piscar de olhos. (15,51-2).
Quando, portanto, este ser corruptível tiver revestido a incorruptibilidade e esse ser mortal tiver revestido a imortalidade, então se realizará a palavra das Escrituras. A morte foi tragada na vitória. Ó morte, onde está tua vitória? Morte, onde está teu aguilhão? (15,54-5). Sem sombras de dúvidas Paulo já falava em reencarnação e esse termo viria a ser mudado nos Concílios da Igreja Católica. Esquecem nossos irmãos em Cristo o que foi as Cruzadas, a inquisição, a Guerra dos Trinta Anos, a hecatombe. Inacreditável, mas verdadeiro. Em alguns períodos, traduzir a Bíblia para uma língua compreensível pelo povo era um crime que poderia custar à vida. Ter o Evangelho em casa era proibido a quem não fosse sacerdote. Judeus, cristãos e muçulmanos são chamados também de “povos do Livro”, pois baseiam a própria fé, os próprios preceitos e hábitos em textos ditados (ou inspirados) por Deus. De acordo com essas religiões, o fiel não só tem o direito, como o “dever” de ler, estudar e entender as Escrituras. A realidade é que muitos só aceitam a parte literal do Livro, sem retirar uma vírgula, e a parte simbólica e alegórica onde ficam? “Numa insistência verdadeiramente desanimadora, certas seitas religiosas que fazem o combate ao Espiritismo a sua principal tarefa, alegam sempre que os espíritas têm medo da Bíblia”. Num debate de TV, o reitor de um Instituto Bíblico protestante chegou a declarar aos espíritas presentes, de Bíblia em punho: “Vocês não querem ouvir a palavra de Deus, mas hoje vão ouvir”! Na sua ingenuidade, pensava que a leitura da Bíblia poria os espíritas a correr. Outro pastor, chefe de uma seita por ele mesmo fundada, escandalizou-se quando afirmamos que a Bíblia não é a palavra de Deus, e ingenuamente perguntou-nos: “Mas o Senhor tem a coragem de dizer uma coisa dessas na frente do povo de São Paulo”? Mais tarde, esquecendo os seus deveres religiosos de honestidade e respeito à verdade, promoveu uma campanha sistemática, pelo rádio, de desvirtuamento das nossas declarações.
 Pensava, certamente, que Deus aprovava sua “bonita” atitude. Alguns espíritas, por sua vez, ficaram assustados com nossa audácia. Achavam que poderíamos afastar do Espiritismo os crentes da Bíblia. Esqueceram-se de que o Espiritismo não se interessa por quantidade de adeptos, mas pela sua qualidade. “Espíritas que se assustam com a verdade sobre a Bíblia, estão ainda longe de Compreender a Doutrina Espírita”. (José Herculano Pires). Mas não pense o leitor que são os espíritas que afirmam a origem mediúnica da Bíblia. Quem afirmou foi o apóstolo Paulo, quando declarou peremptoriamente: “Vós recebestes a lei por mistérios dos anjos”, isto em Atos, 7:53, explicando ainda Hebreus 2:2: “Porque a lei foi anunciada pelos anjos”, e confirmando na mesma epistola, I:14: “ Espíritos são administradores, enviados para exercer o ministério”. Antes, em Hebreu, I: 17, Paulo, depois de advertir que Deus havia falado de muitas maneiras aos profetas, acrescenta: “Sobre os anjos, diz: o que faz os seus anjos espíritos e os seus ministros chamas de fogo”.  Está claro - que os anjos são espíritos, reveladores das leis de Deus aos homens, como afirma o Espiritismo. Tem muito mais! O Evangelho, como se costuma designar o Novo Testamento, não pertence de fato à Bíblia. É outro livro, escrito muito mais tarde, com a reunião de vários escritos sobre Jesus e seus ensinos. É a segunda revelação Cristã. Lembre-se que a palavra de Deus não está na Bíblia, mas na natureza, traduzida em suas leis. Jeová ou Iavé, o Deus de Israel, era o Espírito Guia do povo hebreu.
 Para os povos antigos os Espíritos eram deuses, e o Deus de cada povo era a Divindade Suprema. Afirmamos baseados nessas premissas de que Jeová nunca foi Deus. Queridos irmãos as religiões possuem muitas nuances, muitos rituais, e cada uma usa o que mais gosta, algumas delas falam mais em diabo e satanás, esquecendo o próprio Deus. O que se pode afirmar de uma religião que já nasceu sobre o símbolo da discórdia e foi formada em cima de 72 Teses que defendia o seu fundador. O mais importante aqui não é criar um elo de força, ma o símbolo da irmandade, da fraternidade e caridade, deixar o capitalismo doentio de fora e amarmos mais nossos irmãos, assim com Jesus nos ensinou. “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”. “Fora da caridade não há salvação”. Estimado irmãos Pastor Airton Evangelista da Costa, antes de fazer crítica de outras religiões, lembre-se que temos o direito de defesa e muitas vezes esse direito pode ofender quem acusa ao ouvir certas verdades. Faça como o grande Albert Einstein que disse: A mais importante busca humana é esforçar-se pela moralidade em nossa ação. Nosso equilíbrio interno, inclusive da existência, depende disso. Somente a moralidade em nossas ações pode dar a beleza e dignidade à vida. Fazer disso uma força viva e trazê-la para a consciência é talvez a tarefa principal da educação. Juízo pessoal!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI E ACADÊMICO DA ALOMERCE
Paivinhajornalista
Enviado por Paivinhajornalista em 26/08/2007
Código do texto: T624708
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paivinhajornalista
Fortaleza - Ceará - Brasil
2251 textos (820564 leituras)
1 e-livros (164 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 09:31)
Paivinhajornalista