Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TERCEIRA IDADE

Terceira Idade

      Uma etapa da vida, talvez a mais importante. Chega sem percebermos. Só conseguimos identificar esse novo momento quando as outras pessoas nos vêm e começam a nos tratar de maneira um tanto diferente. Diferente também é o sentimento do envelhecimento que acontece entre as pessoas. Algumas se entristecem, outras porém encaram naturalmente de maneira serena.
     Todas as pessoas precisam de atenção. As pessoas da Terceira Idade muito mais, e precisam de bons relacionamentos. Nosso país, entre outras coisas, é rico também em constituição, estatutos e leis.Contudo, não são obedecidos.Mesmo no ambiente familiar, o idoso nem sempre recebe um tratamento digno. A dignidade humana constitui valor fundamental da ordem jurídica para a ordem constitucional. A prática de atos indignos, apesar de não acarretar perda da própria dignidade, coloca o indivíduo numa condição de desigualdade com seus semelhantes.No Brasil os termos “idoso” e “terceira idade” têm sido usados cada dia mais para fazer referências às pessoas com idade a partir de 60 anos. Essas terminologias é um enquadramento dessas pessoas como ”velho” ou ainda quem já está na “reta final”. Mas isso na verdade está constituindo um roubo do dinamismo peculiar de cada um desses indivíduos. Uma pessoa com 60 anos pode estar mais jovem do que uma de 45 ou de 50 anos; assim como uma pessoa de 40 anos  pode estar bem mais velha do que uma de 50 anos. Há muita diferença entre a idade cronológica e a idade mental.
O conceito de estar na Terceira Idade é complexo, porque para cada pessoa a mudança de idade é muito diferente de outra. As diferenças físicas e biológicas não são as mesmas e isso invalida os critérios cronológicos da definição. O termo “velho” está corrompido, é mal interpretado e está carregado de aspectos negativos, enquanto ”terceira Idade”, “idade ativa”, “melhor idade”, são mais suaves e até carregados de carinho.
      Os bons relacionamentos estão ligados diretamente ao emocional. Por isso, o fator emocional estando equilibrado, tudo o mais tende ao favorecimento do bem estar. Mulheres felizes possuem baixos níveis de hormônio cortisol, que consequentemente regula o estresse.
    “O coração alegre aformoseia o rosto”, ou seja, se o interior está bem, há uma projeção exterior positiva. As pessoas mais felizes são mais dinâmicas e úteis. Veja pessoas que não estendem a mão e que quase não riem, são geralmente introspectivas, porque preferem mergulhar em si mesmas, em vez de descobrirem a beleza da vida.
      Relacionar bem é viver.
      É de suma importância que os idosos continuem tendo propósitos definidos e estejam motivados para a vida. Essa conexão de bem estar favorece e ajuda a combater inclusive as enfermidades.
     Biologicamente, somos seres que percorrem o ciclo da vida, interrompido ou não, mas que vai do nascimento à morte, passando por etapas de consecução. Uma vitória conseguida pelos idosos foi o seu Estatuto, que entrou em vigor em Agosto/2004. Com esse documento, senhoras e senhores têm conseguido representatividade, alcançando soluções para problemas que os afetam.
     Existem pessoas idosas que carregam consigo um espírito jovem. Outras porém, embora não sendo idosas, já vivem num mundo de tristezas e preocupações com seus últimos dias.
     Por que acontece isso?
     Essas diferenças de comportamentos são decorrentes das influências recebidas do meio em que viveram e vivem, características pessoais, familiares, que foram desenvolvidas durante a vida.
Infelizmente no mundo ocidental, a sociedade não tem uma visão otimista ou de valor sobre o velho. Está longe de ter uma adaptação que valorize o idoso ao ponto dele se sentir integrado à sociedade. Sofremos pressões familiares, financeiras, sociais, e até religiosas. A questão pode ser atenuada, se o indivíduo tem bom poder aquisitivo, pois vivemos num mundo capitalista.
     Envelhecer não é um problema, é sim um privilégio. Interessante que na Bíblia o ancião é tido como um parceiro de sabedoria, um parceiro de prudência.
     Os indivíduos ao aproximarem da terceira idade deveriam fazer um curso específico para as situações correlatas, por exemplo aposentadoria; pois assim evitariam passar por desajustes sociais.
     Não falta humor a respeito da terceira idade.
     Certo jornalista idoso comentando a respeito, perguntou:
    “Sabe quais são as três piores coisas da velhice”?
     Alguém pergunta: Quais são?
     - A primeira é esclerose e as outras duas .....as outras duas, me esqueci. (Com certeza,ele já estava esclerosado...).
Avaliando a Terceira Idade:
Inicialmente, desejamos considerar que embora sofrendo severas críticas de desvalorização, a Terceira Idade tem importante participação na sociedade. Podemos começar afirmando sobre os seguintes aspectos:
• Um trabalho de Consultoria sobre a Terceira Idade tem demonstrado que elas são pessoas consumidoras em potencial, pois constituem uma faixa etária que mais cresce no Brasil. O aumento da expectativa de vida neste últimos anos, tem sido bem acentuado em função dos avanços tecnológicos. Pessoas da Terceira Idade têm tomado consciência de sua capacidade laborativa. Têm energia e produtividade a oferecer, porque têm tido maior cuidado com a saúde e a alimentação Já é hora de ser vista a potencialidade da população representada por esta faixa etária. As indústrias precisam pensar em criar produtos adequados para a terceira idade, pois esta tende a expandir.Em 2001 a terceira idade representava um número altamente considerável de indivíduos. A previsão para 2025, é que este número cresça muito mais ainda. As estatísticas identificam um bom termômetro para o mercado. Antes os profissionais aposentavam aos 60 anos e a partir daí, viviam pouco tempo. Hoje eles vivem de 20 anos ou mais, com vitalidade e disposição. Hoje as pessoas envelhecem mais ativas.
• Uma outra pesquisa já divulgada pelo IBGE tem descoberto o perfil da população da Terceira Idade. Essa pesquisa revela outra  efetiva participação na sociedade – a responsabilidade pelos domicílios familiares. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística informa: em nosso país, atualmente 62% (sessenta e dois por cento) dos idosos são responsáveis pelos domicílios brasileiros, valendo ressaltar que a maioria deles são mulheres e há uma tendência de considerável aumento. Em média as mulheres vivem mais do que os homens e elas têm muito mais responsabilidade que eles, pois além de exercerem o trabalho fora, não esquecem suas atividades domésticas, como mães, esposas, donas-de-casa, etc Está comprovado: quanto mais atividade, mais longevidade acompanhada de saúde. Nossos velhos estão rompendo as barreiras dos preconceitos, a capacidade laborativa e não deixam dúvidas, são importantes, úteis e oferecem contribuição para o aprimoramento da sociedade.
• Uma  ocupação saudável para Terceira Idade  é a atividade virtual. O computador e mais especificamente a internet proporcionam cultura e entretenimento, É certo que isso é difícil para a grande maioria, mas aos poucos esse acesso tem sido facilitado. A própria internet oferece conteúdo que interessa à terceira idade, isto é, assuntos que lhes dizem respeito: aposentadoria, assuntos de saúde, gastronomia, turismo, entrevistas.e  porque não também mercado de trabalho?Atualmente são muitos os sites que oferecem a rede-de-amigos. Além de divertidos, bons relacionamentos são cultivados, somando também a possibilidade de oferecerem conhecimentos.
• Resta falarmos sobre as questões de saúde. A mudança de idade, traz alterações em nosso organismo. Umas mais acentuadas, outras mais suaves.As mudanças fisiológicas, psicológicas e sociais, ocorrem naturalmente com o processo do envelhecimento e por si mesmas não deixam de influenciar. O contato com a medicina fica mais freqüente na terceira idade. Os achaques que surgem para que não sejam motivos de transtornos, é importante um acompanhamento preventivo e permanente. A promoção de saúde e a qualidade de vida são aspectos valiosos, a serem desenvolvidos neste momento de maior sensibilidade. É preciso saber lidar com as transformações do corpo e tirar proveito das condições. Entre as mudanças que ocorrem com a chegada da Terceira Idade, são: (1) envelhecimentos dos músculos, isto é perda de massa, o músculo cansa e torna-se menos efetivo, torna-se reduzida a energia orgânica.; (2) envelhecimentos dos ossos, o que enfraquece a sustentação; (3) envelhecimento das articulações, restringindo a flexibilidade. Pode-se contudo, prevenir muitas ocorrências degenerativas através de uma manutenção de um programa de exercícios, os quais desaceleram essas perdas orgânicas. As atividades físicas sempre presentes, porém vestidas de moderações. O corpo precisa ser ouvido, sentido, percebido, acompanhado. Isto significa estar atento a qualquer mudança, alteração, exercendo todo controle necessário. Quem mais lhe conhece é você mesmo. Quem mais lhe ama também é você mesmo. Portanto, fique de olho.
Maria Loussa
Enviado por Maria Loussa em 26/10/2005
Reeditado em 22/08/2007
Código do texto: T63789

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site www.loussa.prosaeverso.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Maria Loussa
Posse - Goiás - Brasil
391 textos (135848 leituras)
5 áudios (370 audições)
4 e-livros (1907 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 22:24)
Maria Loussa

Site do Escritor