Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Garoto Atropelado Ressucita na Finlândia

Sexta-feira, 21 de Abril de 1950, cidade de Kuopio, Finlândia. O Rev. Batista William Branham é homenageado por ministros locais em um restaurante no alto do topo da colina Puijo, estando presentes também o governador e várias autoridades locais. Findo o almoço às três horas, eles se dirigem ao alto da torre de observação pois o restaurante era uma antiga fortaleza. Ao observar logo abaixo, percebem uma correria de pessoas ao pé da colina, estando um carro em uma vala. William Branham, Gordon Lindsay, Jack Moore, May Isaacson - intérprete - e o pastor finlândês Vilho Soinnem resolvem descer a colina para descobrir o que acontecera, levando 20 minutos para chegar ao local do acidente. Parando, logo são informados de que um velho Ford 1938, descendo a colina em alta velocidade atingira dois garotos sendo eles brutalmente atropelados. Um deles ainda estava estendido no asfalto, sem vida à meia hora. As leis finlandesas requeriam a presença dos pais para que o corpo fosse removido. Lindsay e Moore saem do carro para darem uma olhada no garoto e voltam chocados com seu deplorável estado. Quando a multidão vê o Rev. Branham se aproximar, logo começam a especular sobre o quê o curador da América fará com o garoto. Um homem remove o casaco que cobria o garoto, revelando uma face esmagada e sangrenta. Era algo doloroso de se ver. Sufocado, o reverendo Batista vira-se para ir embora mas sente algo agarrar seu ombro. Ao virar-se, não vê ninguém perto o suficiente para tocá-lo. Ele dá um outro passo em direção ao carro e novamente a mão invisível o impede. Quando o reverendo volta-se na direção do garoto, a mão deixa-lhe o ombro. O reverendo olha novamente para o garoto e percebe nele algo familiar. Ele pergunta aos pastores que estavam com ele se este estivera na fila de oração mas nenhum deles o reconhece. Novamente a sensação de reconhecimento vêm à mente do reverendo Batista. Enquanto esforçava-se procurando em sua mente por que da sensação de reconhecimento, algumas pedras sobrepostas umas sobre as outras de maneira peculiar, próximas dali, chama-lhe a atanção, trazendo-lhe uma sensação bem forte de reconhecimento. Alguns anos antes O Rev. Batista tivera uma visão de um garoto sendo ressucitado dos mortos. Em todos os seus avivamentos ele contava a visão para as milhares de pessoas presentes e pedia-lhes que anotassem-na nas páginas brancas de suas bíblias, em todos os seus menores detalhes. O reverendo chama o irmão Moore e Lindsay e pede-lhes que abram suas bíblias e descrevam o garoto da visão: "Cabelo castanho...olhos castanhos...entre oito e dez anos...pobremente vestido em roupas estrangeiras...desfigurado devido a um acidente...uma terra com pedras sobrepostas". Era uma descrição exata das atuais circunstâncias. "É ele", afirma o Rev. batista. "Este garoto voltará à vida, pois é o assim diz o Senhor". Seu auxiliar Gordon Lindsay fica chocado: "O Senhor não está dizendo que esta criança mutilada respirará novamente". O Rev. Batista, confiante na visão de Deus e na promessa divina ajoelha-se ao lado do garoto morto, tomando cuidado para fazer tudo conforme havia visto na visão: "Pai celestial, eu me lembro de quando teu filho Jesus disse a seus discípulos: curai os enfermos, limpai os leprosos, ressucitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai. Dois anos atrás o Senhor me mostraste isto em visão. Agora eu declaro à morte: Tu não podes mais segurar esta criança. Solte-a, no nome de Jesus Cristo". Vê-se o peito do garoto levantar-se, enquanto seus pulmôes voltam à vida. O garoto levanta a cabeça. As mulheres que até então pranteavam a situação do garotinho, gritam espantadas. Logo o garoto fica de pé, examinando-se a si mesmo.. Não havia mais nenhum osso quebrado, salvo alguns arranhôes. Por causa deste milagre, a Finlândia foi literalmente abalada. A comoção que tomou conta do povo finlandês, principalmente na campanha de Helsink, foi tanta, que foi necessário colocar a Guarda Nacional nas ruas, para garantir a ordem. A notícia do milagre de Kuopio se alastrou por todo o país e até mesmo À URSS. Como Kuopio distava somente 2 km da fronteira soviética, centenas de soldados comunistas dirigiram-se para a capital Helsink, informados de como Deus estava manifestando-se de maneira estraordinária, com muitos milagres. Estes mesmos soldados soviéticos foram responsáveis por uma cena inusitada para aquela época: logo ao fim das reuniôes, foram vistos confraternizando-se com os soldados da Guarda Nacional finlandeza, transformados que foram ao ver os milagres. A Finlândia acabara de sair de uma devastadora guerra contra a URSS. Os soviéticos devastaram o país. Verem inimigos abraçarem-se em público, comovidos com a demostração de graça e poder de Deus manifesto no ministério do Rev. Batista William Branham - O Missionário que Abalou o Mundo Cristão - demostra como Deus estava com este simples servo de Deus.
Eliel dos Santos
Enviado por Eliel dos Santos em 04/09/2007
Código do texto: T638302
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eliel dos Santos
Barra do Garças - Mato Grosso - Brasil, 37 anos
20 textos (3216 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 12:11)