Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ladrões de Sonhos

Sinto-me demasiadamente incomodada a cada vez que escuto alguém dizer que brasileiro é desonesto e que não gosta de trabalhar. Tal afirmativa não corresponde à realidade, uma vez que nossos trabalhadores são submetidos a pelo menos oito horas diárias de trabalho, sem contar as horas extras que são feitas, muitas vezes sem a devida remuneração, para no final do mês receber um salário bruto de R$ 380,00.
Com este mísero salário, as pessoas sustentam suas famílias, enfrentam muitas dificuldades é verdade, mas sobrevivem com o suor do próprio rosto; sem tomar de outros, aquilo que não lhe pertence. O mesmo, porém, não se pode dizer em relação aos nossos ilustres representantes, guardando é claro, poucas exceções.
Uma pesquisa realizada pela Organização Transparência Brasil, concluiu que os parlamentares brasileiros são os mais caros do mundo. Um minuto trabalhado por eles no Congresso Nacional, custa ao contribuinte brasileiro mais de 11 milhões de reais. Por ano, um senador custa aos trabalhadores, 33 milhões de reais, enquanto um deputado federal não fica por menos seis milhões e 600 mil reais.
A situação fica mais surpreendente quando se compara esses valores a outros países mais ricos, como a Itália, por exemplo, que consome com seus parlamentes três milhões e 900 mil por ano; a França, dois milhões e 800 mil; a Argentina, um milhão e 300 mil e a Espanha, 850 mil.
Em Natal, capital do Rio Grande do Norte, Estado considerado como um dos mais pobres da Federação, a situação dos nossos representantes não é diferente. A previsão de orçamento da Câmara Municipal para 2007 é de 29 milhões de reais.
Nossos vereadores têm direito ao salário, muita mordomia e ainda uma verba de 16 mil reais para a manutenção de seus gabinetes, valores que deixam a Câmara Municipal de Natal como a segunda mais cara do Nordeste. E isto sem contar com os benefícios financeiros que eles recebem votando projetos que vão beneficiar empresários de vários setores.
Os cidadãos natalenses ainda estão estarrecidos com as notícias veiculadas pela Imprensa, de que nossos nobres representantes receberam 30 mil reais para votar contra o Plano Diretor da Cidade.
Ao ler estas notícias, fico questionando: onde é que os políticos entocam tanto dinheiro? Por que é que mesmo ganhando todos estes valores, eles não se envergonham de usurpar os recursos destinados às obras públicas?  Promovendo tantas falcatruas, será que eles conseguem dormir em paz? Ora bolas, nenhuma das obras realizadas sai de graça para o povo. Somos nós, os trabalhadores, quem financia tudo e no final, não temos direito a coisa alguma.
O trabalhador se mata de trabalhar para carregar um país nas costas, dando vida mansa a um considerável grupo de políticos desonestos e ainda é obrigado a pagar pelos serviços públicos em dose dupla. Isto porque, além de ter os impostos descontados de forma compulsória no seu contra-cheque, tem que pagar estes serviços “por fora”, para tê-los de fato.
Pagamos nossos impostos em dia, com a falsa idéia de que teremos alguns serviços básicos oferecidos pelo poder público. Pagamos impostos para ter direito à saúde, educação e segurança. Pagamos impostos para não ver crianças na rua pedindo esmolas; sendo humilhadas e desrespeitadas na sua cidadania.
A grande constatação é a de que nos esforçamos em vão. Temos que estudar em escolas privadas se quisermos ter direito à educação; temos que pagar um plano de saúde particular, se quisermos ter direito a atendimento médico; temos que contratar segurança particular para termos a sensação de estarmos seguros. Além disso, temos que viver olhando nossas crianças dormindo nas calçadas e pedindo esmolas nos semáforos das cidades. Tudo isto por causa da falta de honestidade dos nossos políticos, mentes perversas, que sem a menor cerimônia, roubam os sonhos, a ilusão, a esperança e o dinheiro do nosso povo.

Nadja Lira
Enviado por Nadja Lira em 16/09/2007
Código do texto: T655069

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nadja Lira
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil
67 textos (31218 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 23:16)
Nadja Lira