Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mito de Sísifo e nossa realidade

Sísifo é o personagem da mitologia grega que tem como castigo dos deuses a tarefa de levar uma imensa pedra até o topo de uma montanha. Lá chegando, contudo, a pedra inevitavelmente rola montanha abaixo, e o trabalho de Sísifo recomeça.

Sísifo, segundo Albert Camus (1913 – 60), simboliza a inutilidade da ação humana: seu trabalho é sempre frustrado, apesar do absurdo da tarefa, ela precisa ser cumprida e é ela que dá sentido à vida de Sísifo. “É preciso imaginar Sísifo feliz” (Camus).

Poderíamos dizer que hoje o ser humano representa Sísifo, quando nos referimos a busca sufocante e exacerbada por poder e riqueza. Trabalha, trabalha e trabalha, como “vítima” do capitalismo que imcumbe ao homem o desejo de ser rico para ser feliz. O homem acredita. Mesmo que tenha que sofrer, a ponto de deixar de lado e vivência existencial de sua vida transcendental, a verdadeira felicidade parece estar no dinheiro. Enganam-se, ou enxerga o engano que  cometeu quando percebe que isso não é verdade. A busca pela riqueza e pelo poder não nos torna felizes, mas nos fazem acreditar que sim. Ainda que tenhamos que carregar diariamente o fardo da miséria e da fome, somos levados a acreditar que isso não tem solução e que precisamos aceitar essa realidade.

Mesmo carregando este fardo pesado, e que pesa mais porque nos usam para poderem estar no poder e na riqueza, humilhando dessa forma a existência humana, nos levando a acreditar que somos felizes estando nessa situação, gerando assim uma geração de pessoas acomodadas, pacíficas que tudo aceitam como se não houvesse solução.

É clero, que o mais importante é ser feliz apesar a existência brusca e drástica que em tantos casos somos forçados a carregar. Por estar vivos isso já um grande motivo. Mas o fardo da fome, da miséria poderia ser tirado dos ombros das pessoas humanas, desde que, àqueles que pensam estar acima de tudo e de todos quisessem partilhar, ou que pensassem na responsabilidade que estão assumindo ao permitirem que uma pessoa morra de fome.

Sísifo não carregava a pedra porque gostava ou queria, ou ainda porque achava bom, mas porque estava condenado a carregá-la. Quantos são condenados pelos Tribunais que se dizem éticos e morais e que julgam em nome da justiça, a carregarem o duro e pesado fardo da miséria, do analfabetismo, da prostituição, da doença, da miséria, como vítimas para sustentar um esquema que poderia ser mudado pela boa vontade de quem tem o poder nas mãos.
Hermes José Novakoski
Enviado por Hermes José Novakoski em 08/11/2005
Código do texto: T68670
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hermes José Novakoski
Marituba - Pará - Brasil, 35 anos
477 textos (375440 leituras)
1 áudios (83 audições)
2 e-livros (440 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 01:02)
Hermes José Novakoski