Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CAINDO DE MADURO !

                           

Dizem que religião, futebol e política são assuntos indiscutíveis.
A primeira realmente, não há o que se discutir, posto que acredito ser Deus uma força única que permeia todos os espaços.
O futebol ultimamente me convenceu de que é melhor que não percamos tempo com algo que não muda a vida da gente... é peso pena, apenas um amortecedor das tensões sociais, quando o pão não é suficiente para agüentar o circo pegar fogo!
Agora, política, e no atual cenário brasileiro que se descortina, me parece vital.
Desde que o mundo é mundo, há o segmento dos que comandam e o dos que são comandados.
É mister que seja assim, posto que é necessário um equilíbrio de forças para que a ordem social se estabeleça.
Vejam, desde crianças, no seio da família, sentimos a necessidade dum ponto de referência forte, coerente e equilibrado, geralmente representado pela figura dos pais.
Lembro-me de que quando minha filha engatinhava, saia rapidinho de perto de mim, a despeito da minha insegurança com a sua trajetória, mas sempre olhava para trás, para certificar-se se a minha expressão facial era de permissão ou reprovação.
As crianças, assim como os seres adultos, inclusive a sociedade politicamente organizada, precisam de referências e limites...
Até os animais, na sua complexidade instintiva, marcam território e elegem um comando comunitário.
Parece-me algo inato.
Aonde quero chegar? Ao patético cenário descortinado do nosso Congresso Nacional, tão bem mostrado pela mídia diversa, no qual a liderança insiste em comandar, a despeito da salva de manifestações contra, tanto por parte dos comandados quanto por parte da sociedade civil que o Congresso representa.
É IMPOSSIVEL LIDERAR QUANDO SE PERDE O RESPEITO,  A ADMIRAÇÃO E A CONFIANÇA DOS LIDERADOS.
O que não entendo, como leiga em política, é... por que as mesmas forças que elegem  um líder não podem destituí-lo.
E como alguém continua liderando um espaço em que não há mais quem se coloque como liderado.Alguém poderia me explicar?
O que me preocupa é que, ainda que não haja provas cabais, mas fortes indícios de fatos adversos ao cargo, haveria que se criar mecanismos de se defender a nação contra escárnios.
Nós eleitores, não merecemos isso!
E pelo andar da carruagem,acredito que o atual episódio nos ensinou, que a força que pulsa da liderança legítima, é tão sagrada, que não se submete aos votos de interesses escusos, limitados à clausura das portas fechadas...
E quanto à frase dita por lá, que hoje foi noticiada pela imprensa “sou qual o COCO que é só tirado a pulso do coqueiro”, não condiz com a realidade.
Já vi pelo maravilhoso Nordeste, muitos cocos caírem de maduro...e às vezes já impróprios para o consumo, pois esborrachados...se estatelam na própria adversidade...a de  não terem sido, no caso, recolhidos...a tempo...
Espero, sinceramente, que ao menos os coqueirais sejam mais respeitados.



MAVI
Enviado por MAVI em 11/10/2007
Código do texto: T690000

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Áudio
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
MAVI
São Paulo - São Paulo - Brasil, 57 anos
5424 textos (339178 leituras)
991 áudios (86925 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 09:56)
MAVI