Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Inesquecível Tarde no Colégio Dom Bosco

                                                                                JANJÃO

Foi uma tarde de enorme prazer, a qual passei no dia 1º de Abril de 2004, no Colégio Dom Bosco em Piracicaba. Convidado a relatar fatos e episódios dos anos da ditadura militar, pude constatar mais uma vez que a cidadania também é construída com o resgate de nossa História. O tradicional colégio organizava um Seminário intitulado “Os Inesquecíveis anos 60”, para alunos de 8ª série e ensino médio. Portanto para adolescentes entre 15 a 18 anos, que ao nascer os anos de chumbo tinham terminado a 5 (cinco) ou 6 (seis) anos.

Contar nossa História recente, muitos já o vem fazendo, mas contar sobre a ótica dos pobres e dos movimentos sociais e com tamanha emoção, poucos o fazem. Os Professores Elder, Cristina, Vanderlei o fizeram na tarde daquela quinta-feira em Piracicaba. Os anos da Ditadura foram contados durante 2horas, com muita criatividade, onde os professores utilizaram do teatro, da música, da poesia, instrumentos para relatar a História iniciada com o golpe militar de 1964.

Fui envolvido por aquela atmosfera não de nostalgia, mas de sensibilidade e informação. Pude passear pelo tempo, relembrando Histórias e fatos os quais acompanhei ou a mim foram relatados por companheiros e companheiras que lutaram e resistiram as barbaridades de um regime, que matou, perseguiu, caluniou, humilhou com uma única motivação, concentrar renda nas mãos do Capital Internacional. Não pude me conter já na primeira música tocada e cantada pelo Professor Giocondo, do COTIL aqui de Limeira, o qual foi acompanhado pelo graduado em musica pela UNICAMP, o Jefferson. Cálice de Chico Buarque e Gilberto Gil, derrubou minhas proteções as emoções, não consegui segurar as lagrimas e pensar em todos os Homens e Mulheres que deram suas vidas, para que hoje pudéssemos respirar com Liberdade e construir a Democracia. Acompanhei atentamente a aula de cidadania. Sim foi uma aula, onde os meninos e meninas que ali estavam, foram tragados (como eu) pela narrativa. Foi igualmente gratificante o evento, pois conheci a irmã de um de meus ídolos do período, o então Bispo de São Miguel Paulista, Dom Angélico Sândalo. Parabéns a direção do colégio em proporcionar estes momentos tão ricos de conhecimento de nossa trajetória. Falar dos 40 anos do golpe militar é difícil, para todos nós, mas necessário para aprendermos com o passado, para acertarmos em nosso presente e futuro. Foi maravilhoso ter tido a oportunidade de passar aos jovens nosso acumulo de informações e maravilhoso foi poder descobrir que pessoas como os professores citados e outros que não consegui obter os nomes, preocupados estão com a formação cidadã e não mercantil de nossos jovens.

Quero encerrar este texto com uma poesia do Ferreira Gular, texto símbolo daqueles tempos:
DOIS E DOIS SÃO QUATRO
Como dois e dois são quatro
Sei que a vida vale a pena
Embora o pão seja caro
E a liberdade pequena
Como teus olhos são claros
E a tua pele, morena
Como é azul o oceano
E a lagoa, serena
Como um tempo de alegria
Por trás do terror me acena
E a noite carrega o dia
No seu colo de açucena
Mesmo que o pão seja caro
E a liberdade pequena.
dialetico
Enviado por dialetico em 15/10/2007
Código do texto: T695266
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
dialetico
Limeira - São Paulo - Brasil, 55 anos
179 textos (9943 leituras)
8 áudios (326 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 15:02)
dialetico