Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O SOL DA ESPERANÇA

Sou um cidadão amargurado e desiludido com a conduta dos políticos do nosso país e desde a decepção do sr. Fernando Collor jurei nunca mais votar em nenhum inescrupuloso que utiliza a política para o benefício próprio, traindo o povo. Entretanto meu juramento foi quebrado no momento em que vi pela primeira vez a então Senadora HELOÍSA HELENA em atitude contrária aos procedimentos inadequados do seu ex-partido, no qual eu depositava as derradeiras esperanças de uma ressurreição para o nosso querido Brasil.
A partir da sua candidatura à Presidência da República vislumbrei nas atitudes desta mulher a luz no fim do túnel como forma de recuperação para o nosso combalido povo. Votei sim na candidata HELOÍSA HELENA e digo mais: surpreendi-me fazendo campanha pela sua candidatura porque eu queria fervorosamente uma mulher franzina vestida de maneira simples e graciosa a comandar o nosso Brasil como quem sábia e competentemente conduz o seu lar. Por certo fosse ela eleita não estaríamos agora a presenciar as barbaridades e insensatez, cometidas por homens eleitos pelo voto popular. Fui partidário da filosofia: "VOTE NULO. NÃO DÊ EMPREGOS A PILANTRAS". Mas depois que surgiu um sol chamado HELOÍSA HELENA mudei a minha maneira de pensar porque percebo nela a solução para nossos problemas. Sei que não é uma santa para fazer milagres e tenho certeza que com suas atitudes ao deitar-se à noite para o merecido repouso o faz com a consciência limpa. Tenho convicção que uma mulher competente e honesta jamais aceitaria os desmandos e as falcatruas que tomamos conhecimento no dia a dia pelo noticiário. Os escândalos se sucedem entre os homens de ternos impecáveis que deveriam representar e zelar pelos interesses do povo e do país. Arbitram em seus próprios interesses relegando o povo a segundo plano. São verdadeiros sanguessugas dos nossos bolsos e é em mãos de pessoas assim que depositamos o destino e o futuro do nosso Brasil.
HELOÍSA HELENA ainda permanece no sonho de cada cidadão descrente que imagina um dia ver o país feliz. É a fada de nossas fantasias, vontade de nossos sonhos, o sol de nossas esperanças.

* Esta crônica está no livro "Ponto de Vista" a ser lançado brevemente com artigos, contos e crônicas. É proibida a cópia ou a reprodução sem a minha autorização. Visite meu site: www.ramos.prosaeverso.net  
Valdir Barreto Ramos
Enviado por Valdir Barreto Ramos em 21/10/2007
Reeditado em 21/06/2009
Código do texto: T704071
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Valdir Barreto Ramos
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 62 anos
1016 textos (240591 leituras)
5 e-livros (3801 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 03:12)
Valdir Barreto Ramos

Site do Escritor