Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O pulo do gato!



Como podemos dar o pulo do gato nos negócio? Se você sabe, ganha as páginas da fama; se não o sabe, não desanime e nem desista, porque ao seu lado sempre teve tudo aquilo que você procura, como diz o ditado.

O que um cliente quer?

Se for para revender, um produto de qualidade, de marca, de fácil aceitação e com um preço muito barato, porque os lojistas, nem todos, é claro, querem somente file a preço de carne de pescoço, enquanto, nós os vendedores, devemos vender o boi inteiro, de preferência com o berro.

Quando comecei a vender externamente queria ter umas representadas de nome, de fácil aceitação; naquela época, como agora, o retorno é muito demorado e quando ele aparece logo alguém espicha o olho e o mercado é dividido. Está para aparecer um administrador que vendo, um vendedor, receber mais do que ele declara como pró-labore, o incentiva a vender mais e aumentar o seu ganho.

Realmente o mercado está para os poderosos, mas poder não é sinônimo de pulo do gato. Pulo do gato é reinventar a roda, a corda, e tudo o mais que já tem no mercado, agregando valores percebíveis e possíveis de serem cobrados. Inventar qualquer um inventa, mas o que conta é que o invento seja útil, que tenha proveito. Pulo do gato é deter a qualidade dentro das medidas possíveis de serem medidas; é saber colocar o seu produto, ao lado de outro e o cliente, sem parar para pensar, comprar o seu, porque ele percebe, ele sabe que o seu produto ou serviço é o melhor. E para isto ele paga mais caro.

Fico imaginando como muitos concorrentes conseguem vender o mesmo produto que o meu, com preço mais elevado e chego à conclusão que eles estão agregando valores que eu não consigo - perceber - e agregar nos meus produtos. Pode até ser uma entrega mais rápida, como uma embalagem menor; pode ser uma comissão maior, como um reconhecimento melhor. Mas uma coisa eu tenho certeza é que quem compra está percebendo a diferença. Muitas vezes estas diferenças são ilícitas ou, sem ética, mas quem sou eu para julgar?

O governo quando cai a arrecadação, aumenta o imposto e é ai que a arrecadação despenca; se adotasse medidas mais simples, como a de incentivar o consumo, maior seria a arrecadação desde que o preço fosse percebido e aceito pelo consumidor.

Se você está esperando a dica para dar o seu pulo do gato, é bom acordar, porque se eu soubesse, usaria para mim. Nada se consegue de um dia para a noite, mas sim através de muito trabalho, trabalho persistente e nem sempre, é reconhecido o que se faz; muitas empresas têm seus produtos descartados porque a equipe de vendas e os clientes não acreditaram ou não compraram a idéia que foi lançada no mercado.

Infelizmente eu ainda não descobri o meu pulo do gato. Achava que sim, mas o tempo está a mostrar que não, porque se dei o pulo, ao cair, não tinha o chão e sem chão, o gato perde as vidas - as sete vidas - e sem elas, não amanhece na porta do cliente para vender o seu “miau”.

Você pode dar o seu pulo de gato, mas comece com um cliente, tratando-o como se ele fosse o único cliente em sua carteira. Quando ele se sentir como único, passe para outro e daqui a pouco, todos serão únicos e o seu pulo de gato, como vendedor, estará lançado e  os convites não pararão de chegar. Realmente, grande vendedor recebe grandes ofertas.

Oscar Schild, vendedor, gerente de vendas e escritor.




Oscar Schild
Enviado por Oscar Schild em 22/10/2007
Código do texto: T705261

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site www.grandesvendedores.com.br). Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Oscar Schild
São Leopoldo - Rio Grande do Sul - Brasil, 60 anos
98 textos (5022 leituras)
1 e-livros (54 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 01:41)
Oscar Schild