Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não deixem a peteca cair

Os grupos se formam e desenvolvem suas habilidades sob o comando de um líder ou grupo que se destaca entre os integrantes. Realizam, progridem, aprendem, entusiasmam-se...

Mas, como nada é permanente, o tempo passa, o grupo sofre transformações, perde seu líder e vem o impacto da insegurança, do medo e até a desunião. Parece que uma pilastra desabou, os alicerces se quebraram e tudo parece um pântano confuso. Vem o desânimo, a intriga, a discussão...

No entanto, temos que estar preparados para permanentes mudanças em tudo na vida. Esta é uma lei que estamos sujeitos a todo instante.

Porém, a Doutrina Espírita está acima das transições humanas. Temos que seguir a Doutrina e não a pessoas. Os homens passam, aquela permanece. E quando priorizamos a Doutrina, tornando-a importante em nossa vida, saberemos superar as transições. Entenderemos que se alguém se vai, nós que ficamos é que temos que continuar. Afinal a Doutrina não é fulano ou sicrano. Ela é o ensinamento dos espíritos, coordenados por Kardec, acessível a todos nós. Se a estudarmos, penetrarmos em suas linhas, sentiremos o mesmo entusiasmo que era transmitido pelo líder ou grupo que se foi.

É claro que sentimos falta de alguém que se vai. Uma mudança, uma desencarnação, uma alteração de vida, mas o Centro não pode parar por isso. A Doutrina não deve sofrer prejuízo por isso. Se permanecemos, é o convite para o trabalho. Tudo deve continuar, pois a Doutrina é muito importante, tem tudo a nos oferecer. Está completa, esperando nossa consulta aos textos, nossa disposição ao trabalho.

Quando Chico, Divaldo ou Raul se forem, a Doutrina vai acabar? Não! Tudo continua, esperando nossa presença, nosso trabalho. Pensemos bem: O Centro Espírita precisa de alguém que abra suas portas, arrume a água, limpe o chão, arrume as cadeiras, distribua as mensagens, atenda as pessoas, prepare o estudo, incentive os demais... Toda Casa precisa daquele que apague as luzes, desligue os ventiladores, limpe os banheiros, arrume os livros, compre os livros, distribua os jornais... Nossa, quanta coisa por fazer... E isto sem falar na correspondência a abrir e a elas dar sua destinação ou as providências administrativas. O Movimento precisa daquele que organiza os eventos, convida os oradores, ensine as crianças, motive os jovens. Quem são essas pessoas que fazem isso? Ora, são os próprios espíritas. E nós ficamos a lamentar a saída de alguém...

Por isso, amigos em toda parte, não deixem a peteca cair. Há muito trabalho a fazer... Ele será sua segurança, teu apoio em família, tua referência de vida. Abrace-o com vigor e prossiga, pois o retorno de tua dedicação surgirá em proteção e alegrias que você nunca conseguirá repor, por mais que trabalhe. Pelo menos em gratidão a Deus, pela Doutrina que te beneficia, prossiga...
Orson
Enviado por Orson em 07/11/2007
Código do texto: T727095
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Orson
Matão - São Paulo - Brasil, 57 anos
298 textos (96886 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 09:19)