Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PERDAS QUE FAZEM SOFRER

Perder pessoas que se ama é por demais sofredor. Seja da família, seja amigos, a dor será sentida na proporção do amor que se sente.Há vezes, em que amamos mais um amigo que alguém da familia. De qualquer forma, perda é sinônimo de sofrimentos. 
Há porém entre todas, duas perdas que são as mais sofridas. E aí vai depender do amor que sente-se pela pessoa. Refiro-me a pai e mãe e a pior de todas que é uma
mãe perder seu filho, acredito ser de todas a mais dolorosa, até porque, não segue o rítmo normal da vida, que é os mais velhos irem primeiro, e não o contrário. A dor de perder um filho, deve ser completamente insuportável de se continuar a vida.
Entre pai e mãe, normalmente se gosta mais de um do que de outro, até pela  convivência maior, com um dos dois e o relacionamento, a integração, estárá sempre tendente a um ou outro. Mas ainda penso, talvez por ter sito premiada na vida com mãe total, amiga, companheira, confidente de todos os segredos, medos.
dúvidas, sem receio de ser criticada ou castigada, mas sim. aconselhada e encaminhada. Ao perder pessoa assim, é uma grande parte de nós que se vai e fica um vácuo, um vazio que jamais será preenchido por ninguém desse mundo. 
É claro que sentimos a perda de pai, irmaos, mas nada se compara a perder a mãe e não  tem idade para se compreender e aceitar essa dor.
Perder amor, ah!! isso é comum. Duas pessoas se encontram, se olham , pensam se gostar, namoram e de repente, percebe-se que não era bem aquele com quem sonhávamos. E assim, principalmente quando adolescentes, amamos e morremos de  amor a cada semana, ou  mês, mas a tortura logo passa ao  descobrirmos novo amor e volta tudo novamente, Outra grande paixão para todo e sempre, que quando muito pode durar uns seis meses.
No entanto, acontece com muitas pessoas, encontrar esse amor eterno no primeiríssimo namorado e ficar realmente para sempre com esse amor no coração, independente do tempo que passe, se ficarem  juntos ou se por alguma grande 
razão, e é preciso ser algo muito sério para que se termine de vez com sentimentos  que serão eternos. Se separados;  juntos estarão nos corações que pulsam, por causa das lembranças do que viveram.
Pode acontecer de se tentar encontrar novo amor e pode ser que até se ame mesmo, mas será apenas por solidão, por carência e como na adolescência, se verá em determinado momento que não haverá condições de forma alguma de outro tomar o lugar daquele que pela vida foi amado e que pela vida nos amou.
A perda pela morte é insuportável, é uma dor eterna e há esperança de se reencontrar numa nova dimensão e poder rever os entes queridos. Perder um amor por motivos outros, não haver condição de ficar junto, de casar, de formar familia, é outro tipo de dor, embora se pense em ter o direito de em outra vida, tornar a encontrar essa pessoa e resgatar esse amor condenadado aqui nesta vida, E vem, a situação tão sufocante que é a incerteza da morte  desse alguém tão amado por toda a vida;  por um sonho, por alguém conhecido em comum;essa incerteza, faz da mesma forma um tornento na vida e sempre fica a pergunta..se um dia , por alguma sorte na vida, poder-se-á reencontrar, novamente,  pelos vastos caminhos  , pelo menos , poder saber da pessoa, como está, ou até mais que isso,  se possivel for na ocasião.
São tantas as perdas, até dos nossos maravilhosos  e incríveis amigos de quatro patinhas, nossos cães adorados;  perdê-los é também da mesma forma um sofrimento, uma saudade, que por vezes, nos parece vê-los nos cantinhos onde gostavam de ficar em seu sossego, 
Poderia dissertar sobre tantas outras situações em que nos ferimos, nos fazemos sofrer, magoar, desacreditar, por perdas insubstituíveis, mas acredito que são essas  as mais terríveis. E nessas horas, quem é religioso, quem tem fé,  procura nessa crença um  bálsamo para suas dores, mas há quem por isso, se afaste cada vez mais de qualquer  que seja a religião, mesmo sabendo  ser necessária em algum momentos.Sai-se em busca ,  mas não se encontra nada, porque o coração está muito sofrido para poder endender  bondade no mundo. Talvez, um dia, faça-se o milagre. É preciso esperar, saber esperar. Aprender com a vida e esperar pelo seu momento. Cada um de nós tem seu momento crucial em que deverá estar pronto para aceitar seu destino e seguir a vida ou a morte.
naja
Enviado por naja em 20/11/2007
Reeditado em 20/11/2007
Código do texto: T745411
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
naja
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1207 textos (235356 leituras)
147 áudios (33059 audições)
525 e-livros (50942 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 05:04)
naja