Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NA FUVEST "O PORTUGUÊS É O MOINHO!"

Nós que escrevemos e que somos apaixonados pelo maravilhoso instrumento de comunicação que as letras nos possibilitam, não poderíamos deixar de dar uma olhadela na confecção das questões relativas à lingua portuguesa do vestibular da FUVEST.
Gostaria de tecer algumas considerações.
Bem, em primeiro lugar achei que as questões realmente  não apenas abrilhantaram a quem as elaborou, como também corroboraram a assertiva de que a complexidade e a beleza da nossa língua são imensuráveis.
Mas um fato é gritante aos olhos: O nível de dificuldade das questões, ou melhor, a mensuração do conhecimento amplo que os alunos   necessitam agregar para a resolução da prova é inteiramente incompatível com o atual conteúdo programático da escolas de ensino médio.E não apenas das públicas.
Observo que mesmo o ensino privado, de escolas tradicionalíssimas na arte de ensinar, está muito aquém do nível de conhecimento exigido pelas questões da  FUVEST, O QUE GERA UM CERTO ASSINCRONISMO entre o que se oferece na rede geral de educação nacional e o que se espera de alguém candidato à universitário.
A meu ver, esse é um sério problema sim, não apenas de formação educacional, mas principalmente de manutenção da desigualdade brutal de condições de adentrar uma faculdade pública, ou numa de boa qualidade ainda que privada, sem o oneroso custo dos "cursinhos pré-vestibulares".
Prepara-se melhor, com consequente aumento de chances de aprovação,quem pode bancar os custos da tal "indústria".
Essa é a questão primordial que os "GERENTES DAS DESIGUALDADES" precisariam equacionar.
Mas voltando às questões da prova...foram de encantar.
Um misto de literatura portuguesa e nacional, filosofia, poesia, extensos conhecimentos gramaticais, cultura geral (poesias da MPB),aonde mediu-se com maestria a hablidade de abstração e interpretação de vários conteúdos literários, inclusive na maravilhosa poesia de CARTOLA que tanto admiro, numa das suas composições que considero das mais lindas:"O MUNDO É UM MOINHO".
 Apenas me questiono se os vestibulandos ainda tão jovens têm maturidade suficiente para entenderem certas mensagens poéticas, a despeito do seu excelente preparo.
Naquela prova, não há a mínima possibilidade dum "paraquedista"-era assim que se denominava na minha época a quem apenas flauteava nos vestibulares- aterrissar em terra firme.
Concluí, portanto, que IGUALMENTE À língua...a poesia está em alta.
E como disse Drumond, num de seus poemas que também esteve por lá, a vida não se presta à poesia inerte.
É mister que recorramos às ordens da língua e do dicionário.
As palavras estão à nossa espera.
A poesia apenas as tritura-na moagem dos sentimentos- ora em versos... ora em prosa...
Abençoado moinho...
 

A título de ilustração/Fonte google

O MUNDO É UM MOINHO
Cazuza
Composição: Cartola

Ainda é cedo amor
Mal começaste a conhecer a vida
Já anuncias a hora da partida
Sem saber mesmo o rumo que irás tomar

Preste atenção querida
Embora saiba que estás resolvida
Em cada esquina cai um pouco a tua vida
Em pouco tempo não serás mais o que és

Ouça-me bem amor
Preste atenção, o mundo é um moinho
Vai triturar teus sonhos tão mesquinhos
Vai reduzir as ilusões à pó.

Preste atenção querida
De cada amor tu herdarás só o cinismo
Quando notares estás a beira do abismo
Abismo que cavaste com teus pés
MAVI
Enviado por MAVI em 29/11/2007
Reeditado em 29/11/2007
Código do texto: T757491

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
MAVI
São Paulo - São Paulo - Brasil, 57 anos
5445 textos (340907 leituras)
993 áudios (87036 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 11:39)
MAVI