Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os escribas, o Quarto Poder e o Ministério Público

                                              Marcos Barbosa
                                                   1999

Por muitos séculos os Doutores da Lei dominaram o mundo judaico-cristão; por algumas décadas os tecnocratas. Durante o reinado dos DOUTORES DA LEI, foram  criando sofismas com as leis divinas e quando estes não serviam mais para enganar , continuaram sofismando com as leis  humanas. Mas sempre tiveram por traz do exercício do poder o apoio incondicional dos escribas. Os fariseus, que atualmente são os intelectuais do contorcionismo ideológico, sempre se fazem acompanhar de escribas menos ou mais iluminados. Anônimos, vivendo nas sombras, os escribas antecessores dos jornalistas davam suporte ao exercício do poder para os políticos ou tiranos do passado.
Está passando da hora dos jornalistas, escritores e poetas, enfrentarem a realidade nua e crua do exercício do poder político. Alguns intelectuais são idealistas e podem ser encontrados exercendo as profissões de sociólogos, economistas, cientistas, religiosos, jornalistas e escritores. Os mais esclarecidos são ao mesmo tempo verdadeiros filósofos.
Se Platão ressuscitasse, ou se a República de Platão fosse ensinada nas escolas, estes homens seriam convocados a assumir a direção da humanidade. O verdadeiro poder temporal só será bem exercido se a competência e o conhecimento vierem revestidos com a verdadeira sabedoria, porque esta é ligada ao aspecto espiritual do homem.
Algum Jornalista escreveu há alguns anos atrás, que a imprensa é o Quarto Poder da democracia e os estudantes e operários representam o Quinto Poder. Podemos estar enganados nesta definição dos poderes da democracia. Sabe-se hoje que o Ministério Público disputa este espaço com a imprensa. Se os promotores de justiça continuarem dignos da incumbência de promoverem a aplicação da lei, em pouco tempo a história provará a necessidade de se constituir oficialmente o Ministério Público como o Quarto Poder. Nesta nova classificação, a imprensa infelizmente vai "pros quinto", e os estudantes e operários vão para a “sexta” colocação.
Pensando bem, até que alguns homens, que pintam diariamente a imprensa de marrom, merecem ir para os quintos dos infernos, mas os estudantes e operários não merecem a sexta colocação e com perdão do trocadilho, muito menos uma "cesta básica". Merecem é mais dignidade.


Marcos Barbosa é jornalista, escritor e poeta. Desde 1999 vem colocando toda a sua obra literária gratuitamente à disposição dos leitores na internet.
                                      LANÇAMENTO DE LIVROS

     O escritor e "ex-jornalista" Marcos Barbosa retomou a publicação de seus livros, no formato tradicional, de papel, com o lançamento da coleção UNI-VERSO E PROSA DE MARCOS BARBOSA.
     O escritor decidiu não fazer o lançamento dos livros na forma tradicional que a maioria dos escritores fazem. Prefere fazer uma festa em sua chácara para comemorar as vendas quando esgotar esta primeira edição.
     contando com mais de treze mil leitores no Recanto das Letras, foi justamente este fato que o encorajou a fazer uma publicação no formato tradicional, de papel.
     São três livros de bolso, que serão vendidos inicialmente nas bancas centrais de Brasília e nas principais bancas de revistas das capitais do país, a R$ 5,00 apenas, para atingir também aos trabalhadores de baixa renda.
     Os contos publicados são: A MORTE DO SOL E O BURACO NEGRO; O Herói de "Mensagem a Garcia" e um livreto de poesias SAGA DA HUMANIDADE, todos  já lido por muitos "freqüentadores" do RECANTO DAS LETRAS.
     O escritor está estudando uma estratégia de marketing para que os seus livros não fiquem circulando exclusivamente na alta roda dos intelectuais. Marcos Barbosa quer ser lido por aqueles que mais precisam de leitura, o homem comum, do povo.

PASSANDO O CHAPÉU:

Agência 01616
Banco 232 - Bradesco
Conta corrente 0674315-3
Favorecido: Marcos Aurélio Barbosa da Silveira

Agradecemos todas a contribuições depositadas no "chapéu" que foi substituido pela conta bancária acima.

ANTIGAMENTE HAVIA UM MÉTODO SIMPLES DE FINANCIAMENTO POPULAR DA ARTE, PASSANDO O CHAPÉU. ARTISTAS, POETAS E ATÉ ALGUNS ESCRITORES, APÓS A APRESENTAÇÃO DE SUA PRODUÇÃO LITERÁRIA OU ARTÍSTICA PASSAVAM O CHAPÉU PARA OS OUVINTES, QUE OFERTAVAM A SUA CONTRIBUIÇÃO  EM PRAÇA PÚBLICA E ATÉ EM FESTAS PARTICULARES.
OS TEMPOS MUDARAM E OS COSTUMES SÃO OUTROS... ENTÃO ESTAMOS TENTANDO ARRECADAR A CONSTRIBUIÇÃO DOS LEITORES QUE GOSTAM DE NOSSOS TEXTOS PARA POSSIBILITAR A  PUBLICAÇÃO DE NOSSOS LIVROS NA VERSÃO IMPRESSA.
SABE-SE QUE LIVRO NÃO DÁ LUCRO PARA ESCRITOR INICIANTE, MAS MESMO ASSIM O NOSSO SONHO DE CRIAR UMA FUNDAÇÃO E DEIXAR UM PEQUENO LEGADO CULTURAL PARA AS GERAÇÕES FUTURAS NÃO ACABOU. UM PROJETO QUE PRETENDEMOS FINANCIAR É A PRODUÇÃO E DISTRIBUIÇÃO GRATUITA DE UM JORNAL DE CONTEÚDO EDUCATIVO/ CULTURAL NAS  ESCOLAS PÚBLICAS.
Dom Marcos Barbosa II
Enviado por Dom Marcos Barbosa II em 11/12/2005
Reeditado em 12/04/2013
Código do texto: T84347
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ( Autorizamos a publicação citando o autor e a fonte: Marcos Barbosa - www.recantodasletras.com.br/autores/marcosbarbosa). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Dom Marcos Barbosa II
Águas Lindas de Goiás - Goiás - Brasil, 60 anos
200 textos (33992 leituras)
11 e-livros (651 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 23:58)
Dom Marcos Barbosa II