Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EU ACUSO.

Eu não troco a justiça pela soberba.  Eu não deixo o direito pela força.

                                                                   Rui Barbosa



Frente à greve nas Universidades Federais brasileiras, que se arrasta por mais de três meses, ouso, sim, levantar o indicador e acusar.

Eu acuso o MEC e o governo de serem intransigentes, arbitrários e arrogantes ao suspenderem, de forma unilateral, o processo de negociação, num flagrante desrespeito aos professores e ao “Estado de Direito”;

Eu acuso o MEC e o governo de serem os principais responsáveis por esse estado de sucateamento e penúria de nossas Universidades públicas;

Eu acuso o MEC e o governo de trabalharem, ao bel prazer, dados com objetivos específicos de manipular a opinião dos brasileiros;

Eu acuso o MEC e o governo de utilizarem pseudo-sindicato como forma de falso respaldo aos seus interesses;

Eu acuso o MEC e o governo de apelarem para a chamada “violência simbólica”, ameaçando cortar pontos, induzindo certos reitores, ao invés de dialogarem competentemente, sem máscaras, sem blefes, com os legítimos representantes sindicais de nossa categoria;

Eu acuso o MEC e o governo de seguirem, a fogo e ferro, as recomendações de organismos internacionais interessados apenas na famigerada “mercantilização” das coisas;

Eu acuso o MEC e o governo de traírem os trabalhadores em geral quando se entregam às ondas neoliberais, travestidos por idéias de salutar globalização, que assolam o Ocidente;

Eu acuso o MEC e o governo de não nos apresentarem, até agora, uma política universitária consistente, viável e, acima de tudo, digna do povo brasileiro;

Eu acuso o MEC e o governo de, no fundo, artificializarem ainda mais a Universidade pública, criando instituições a torto e a direito, sem sequer fortalecerem as já existentes. Haja vista a realidade da Universidade a qual pertenço;

Eu acuso o MEC e o governo de, mesmo ante tantas evidências e tantos fatos de profundo descaso pela Educação, cinicamente encapotarem-nos como se estivessem acima do bem e do mal;

Eu acuso o MEC e o governo de se assanharem na direção de acabar com o direito sagrado, pacifista, de dizermos não aos desmandos, aos erros, às exorbitâncias de qualquer esfera governamental;

Enfim, eu acuso o MEC e o governo de estarem, lamentavelmente, apequenando gerações inteiras de nosso País, posto as condenarem a uma formação precarizada. Diria até, de estarem produzindo uma geração de quase debilóides.
Ary Carlos Moura Cardoso
Enviado por Ary Carlos Moura Cardoso em 17/12/2005
Reeditado em 23/02/2009
Código do texto: T87038
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Normal.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ary Carlos Moura Cardoso
Palmas - Tocantins - Brasil
1002 textos (256352 leituras)
1 áudios (293 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 13:51)
Ary Carlos Moura Cardoso