Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Guerra Espiritual

GUERRA ESPIRITUAL

O QUE É GUERRA ESPIRITUAL?

É TODA LUTA QUE TRAVAMOS CONTRA AS FORÇAS DO MAL, nesta luta normalmente nós não enxergamos o inimigo, mas sabemos que ele está nos atacando. A  guerra espiritual requer alguns principios para que possamos sair vencedores .
Principio nº 1- conhecer o inimigo : Como ele é e como ele age(estratégias).
Principio nº 2- Não menosprezar o inimigo. Pensar que ele não tem  força para nos atacar e nos prejudicar. Principio nº 3-  Se conhecer, saber das suas capacidades e também das suas fraquezas.
Principio nº 4- Usar as armas adequadas e saber maneja-las.

Tudo que precisamos saber sobre guerra espiritual está na Bíblia. Em Efésios 6.12 encontramos muito material para estudo. “Pois nós não estamos lutando contra seres humanos, mas contra as forças espirituais do mal que vivem nas alturas, isto é, os governos, as autoridades  e os poderes que dominam completamente este mundo de escuridão” (BLH)
PRINCIPI0 DE Nº 1 CONHECENDO INIMIGO:
Quem é nosso inimigo?  “estejam alertas e fiquem vigiando porque o inimigo de vocês , o Diabo”...(1 Ped 5.8- BLH)  “Forças espirituais do mal, governos, autoridades e poderes que dominam o mundo de escuridão”. Esse é o nosso inimigo. Muitos ficam brigando com as pessoas, discutindo, perdendo amizades e deixando de viver ,porque lutam contra o inimigo errado , lutam contra carne e sangue ou seja lutam contra as pessoas, contra os de casa, contra os do trabalho e até mesmo contra os irmãos da própria igreja.
COMO ELE AGE?
O nosso inimigo age com astucia com armadilhas, no oculto, ao derredor.  Confira em : V. 11b “as armadilhas do diabo” ;  “Como um leão, ele espera no seu esconderijo e espia os que não podem se defender. Fica de tocaia, esperando pelos que são perseguidos; então pega as vitimas na armadilha e os arrasta dali”(Sl 10.9 BLH) O nosso inimigo não joga limpo, nem tá pensando nisso. Portanto se prepare
PRINCÍPIO NÚMERO 2  NÃO MENOSPREZAR O INIMIGO.
Pensar que nosso inimigo não tem força   e poder  para nos atacar e nos prejudicar é subestimar o inimigo e ao mesmo tempo ficar totalmente vulnerável a ele. Definitivamente não podemos pensar desta maneira porque isto é contrario ao que a Palavra de Deus nos orienta.  Em Efésios 6.16b, está  escrito: “para se protegerem dos dardos inflamados do maligno”  ainda em 2Corintios 11.14 afirma que “Satanás se transfigura  em anjo de luz”  , também através do apóstolo Pedro recebemos as seguintes observações:  “Estejam alertas e fiquem vigiando porque o inimigo de vocês, o Diabo, anda por aí como leão que ruge, procurando alguém par devorar.” (1Pedro 5.8).
Avaliemos estes  três  destaques:
· Dardos inflamados  s. m. 1. Arma de arremesso, delgada e curta, com ponta aguda de ferro. 2. Esp. Aparelho de arremesso, em atletismo. 3. Tudo que magoa. 4. Dito picante ou mordaz. ( inflamados) Aceso em chamas, esbraseado. 3. Exaltado, afogueado.
· Transfigura em anjo de luz. Transforma em anjo de luz , finge que é da parte de Deus. Tem aparência do bem.
· Leão s. m. 1. Zool. Mamífero carnívoro, da família dos Felídeos, que habita as savanas cobertas de arbustos. Hoje, este animal está restrito à África. 2.
Homem valente e ousado. 3. Homem de mau gênio, intratável.  Que ruge: v. 1. Intr. Soltar a voz (o leão); bramir, urrar. 2. Intr. Emitir rugido. 3. Tr. dir. Proferir num rugido; bradar. 4. Intr. Causar estridor. 5. Intr. Ressoar. 6. Tr. dir. Arrastar ou roçar pelo chão, produzindo ruído; fazer ruge-ruge. S. m. Bramido, rugido.

Baseado nestas informações temos convicções plenas de que o nosso inimigo, o diabo, está bem armado, é por isso que não podemos ignora-lo como muitos pregadores insistem em ensinar. Ao usar seus dardos inflamados, ele faz uso de tudo que pode magoar, tudo que traz exaltação para a própria pessoa. Para ele é muito simples fazer tudo isto uma vez que  se transforma em anjo de luz.  O diabo, igual a um leão, está pronto para devorar sua presa.

Princípio de Nº  3  Se conhecer , saber das próprias capacidades e também das  fraquezas.
A vitória na vida de atletas e muitos profissionais do esporte não vêm pôr acaso. Cada atleta é obrigado a praticar e treinar muito aquilo que escolheu como esporte. Todo  “personal-trainer” exige o limite de seus alunos. E aqui está a chave que leva o atleta ou profissional de qualquer área a obter a vitória; conhecer seu limite. Se conhecer.
Creio não ser diferente com aqueles que se aventuram a travar combates com as forças das trevas. O militante dessa guerra deverá se preparar como é exigido de todo combatente. Mas é preciso que cada soldado além de bem treinado, conheça seus limites. Tem que saber do que é capaz. Quando vamos procurar um emprego, normalmente o empresário quer saber de nós se estamos capacitado para aquele trabalho, se temos curso, se temos experiência(pratica)  naquela área que queremos trabalhar. Seremos contratados ou não dependendo de nossa capacidade. O guerreiro de oração precisa saber de sua capacidade nesta área. N o livro de 2 Timóteo 2.15 temos o seguinte ensinamento: Procura apresentar-te a Deus como obreiro aprovado, que não tem do que se envergonhar, que saiba manejar bem a palavra da verdade. Então a pergunta é esta: estás capacitado já nesta área? A luta espiritual irá exigir do guerreiro um tempo de oração, não um tempinho de oração. Estás capacitado nesta área?  A luta espiritual vai exigir um tempo de jejum, estás capacitado nesta área? A guerra espiritual irá exigir do lutador que viva de acordo com a vontade de Deus. Entendes isto? Saber das próprias capacidades é mais ou menos isto é saber onde tem que melhorar, é saber se o mestre, o comandante deste exercito nos aprova.
O guerreiro há de conhecer seus pontos fracos e também  seus pontos fortes. O guerreiro não deve se superestimar e nem se subestimar. Um filosofo grego diz: “homem conheça-te a te mesmo”. E  a bíblia sagrada nos exorta a examinarmos a nós mesmos. É importante que cada homem e cada mulher faça um inventario moral de si mesmo, encontrando em si as faltas e as falhas que certamente o inimigo aproveitaria numa batalha contra ele ou ela.. O melhor lutador nem sempre é o mais forte,( Davi é um exemplo contra o gigante Golias) mas sim aquele que conhece bem a força do inimigo e conhece também sua própria força, pois assim poderá usar  a força do outro em seu favor. O diabo tem feito isto; tem investido contra os fieis mostrando a eles as suas falhas, acusando-os e minando suas forças no combate. É bem verdade que quem vence nossa luta é o nosso General Jesus Cristo, entretanto, temos que entender que só obteremos a vitória juntamente com Jesus se andarmos conforme seus ensinamentos. “Se dissermos que mantemos comunhão com ele e andarmos nas trevas ,mentimos e não praticamos a verdade” ( 1ª João 1.6 ). “Se dizermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós.”
Podemos então asseverar que em uma batalha  ou guerra espiritual precisamos nos conhecer bem, pois, assim, teremos mais segurança ao entrarmos na batalha. A propósito quando sabemos discernir e reconhecer nossos erros e falamos sou fraco, recebemos do mestre uma palavra de incentivo “diga o fraco sou forte” mais quando pensamos que somos fortes ai é que está o perigo pois podemos realmente é estar superestimando nossas forças e com isso sairmos derrotados numa luta contra as trevas. “procura apresentar-te aprovado”. Para isto basta que conheça suas capacidade suas fraquezas.
 
Principio nº 4- Usar as armas adequadas e saber maneja-las.

Agora que já nos conhecemos, conhecemos nosso inimigo, sabemos como ele se comporta e como nós reagimos ao seu ataque, então chegou a hora de conhecermos as armas adequadas ao combate deste inimigo e aprendermos a maneja-las corretamente.

Alguma vez já teve oportunidade de ver alguém com uma arma na mão sem saber usa-la? Uma certa ocasião assisti a uma briga de rua  o combate se dava entre um jovem bem forte e outro de físico franzino,e de repente um dos brigões, o franzino, sacou uma arma e ficou ameaçando seu oponente, ao nossos olhos parecia que a situação tinha mudado a favor do fraquinho. Afinal agora com uma arma na mão ele tinha controle da situação.
Um fato curioso de repente aconteceu, o rapaz mais forte vendo a indecisão de seu oponente em usar a arma contra ele, partiu para cima dele, arrancou a arma de sua mão e ai você pode imaginar o que aconteceu !! Bem então fiquei imaginando porque aquele rapaz apanhou ,mesmo com uma arma na mão e cheguei à conclusão que ele simplesmente não sabia como usar a arma e ainda se sentia inseguro em estar com ela  na mão.

O que tem haver esta estória de briga com nossa batalha espiritual? Tem tudo haver, afinal nesta luta contra as forças das trevas nós representamos a parte mais fraca, nós não vemos o inimigo, não sabemos como e quando vai nos atacar. A única coisa que sabemos dele é que sua intenção é nos destruir completamente. E se queremos nos defender ou ofende-lo precisamos de armas adequadas  e precisamos também saber maneja-las com perícia.
Então nossa próxima pergunta é  qual a arma que devemos usar para combater nosso inimigo numero 1?
Ao lermos Efesios 6.12 aprendemos que nossa luta não é contra carne e sangue, concluímos daí que não será usada então armas do tipo : Murros, facas, revolveres, cacetetes ou outras do mercado de guerra.Se estamos lutando contra forças espirituais , certamente nosso poder de ofensiva terá que acontecer também no mundo espiritual, e se ainda vivemos no mundo natural então que arma temos para usar contra nosso inimigo? É  ainda na Bíblia que encontraremos nossa resposta. No Livro de Efesios 6.14. “Portanto estejam preparados. Usem a verdade como cinturão. Vistam-se com a couraça da Justiça e calcem, como sapatos, a prontidão para anunciar a boa noticia de paz. E levem sempre a fé como escudo para poderem se proteger de todos os dardos de fogo do maligno”.  A verdade é Jesus, é a Palavra, a couraça é símbolo de proteção e de defesa, e a Justiça é favor imerecido;   e nossos sapatos são os folhetos evangelísticos e nosso tempo na obra do senhor no serviço de evangelismo. A fé como escudo é sempre a certeza que é Deus quem vence nossas lutas. Você pode ate possuir a arma, mas se não souber usar pode se dar mal. “Errais ,não conhecendo as escrituras e nem o poder de Deus”.  Explorando um pouco mais o capitulo Seis de Efesios, no verso 11 somos incentivados a revestir-nos de toda a armadura de Deus. O tempo todo somos levados a cingir, revestir, vestir couraça etc. Mas afinal como colocar em ação esta ordem de Deus sendo estas coisas de ordem espiritual? Basta absorvermos lenta e quotidianamente as verdades da bíblia, vivendo em obediência  e compartilhando o evangelho com asqueles que ainda estão na ignorancia e mantendo nossa confiança em Cristo. Pronto. O que precisamos entender definitivamente é que a batalha espiritual é travada na mente, nas emoções e na vontade. A verdade Bíblica é a nossa principal arma de defesa e de ataque, e para tanto precisamos saber maneja-la com perícia. “Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade” (2ª Tm. 2.15).
Após todo este enunciado só me resta deixar algumas perguntas básicas: quem é teu verdadeiro inimigo?  Conhece o potencial de teu inimigo e a tua própria capacidade? Com que armas tem enfrentado o teu inimigo? Sabe maneja-la bem?
É isso! Isso é tudo. Para vencermos a influência de Satanás e seus anjos na nossa vida e na vida de uma pessoa é preciso um confronto sobrenatural e a grande arma é a verdade de Deus.


Pastor Silvano da Silva Reis.
Igreja O Brasil Para Cristo.
Santa Cruz de Minas. MG.
reissilvano@ig.com.br.


Pastor
Enviado por Pastor em 30/12/2005
Código do texto: T92107
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pastor
São João Del Rei - Minas Gerais - Brasil, 55 anos
21 textos (3870 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 23:30)
Pastor