Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Por onde anda a felicidade???

Arnaldo iria jogar na mega sena que estava acumulada.
Agora sim, tinha certeza que se ganhasse o prêmio daria  grande passo rumo a tão almejada felicidade que lhe proporcionaria paz de espírito.
Robson estava apaixonado por Cláudia, e tinha a mais absoluta certeza de que se conquistasse o coração da jovem,  daria grande passo rumo a felicidade e paz de espírito.
Joel estava se mudando de cidade, tinha plena convicção de que iria de encontro a tão sonhada felicidade e paz de espírito.
Rafael estava prestes a comprar o carro de seus sonhos,  e depositava nisso,   ampla certeza de que iria angariar a felicidade e paz de espírito.

Nossos amigos sem exceção,  obtiveram seus intentos, experimentaram momentos de euforia , mas  quando as conquistas se arrefeceram,  eles voltaram a procurar a felicidade em outras aquisições.

 Esqueceram-se  de um detalhe – A felicidade não está fora de nós.
A felicidade real não esta em uma suntuosa mansão,  nem dirige um carro último tipo, não se esconde no relacionamento afetivo, nem na satisfação de desejos  exteriores, ela está sim,  dentro do coração de cada um.
Certa vez, encontrei em um Lar para Idosos,  doce senhora, puxei conversa e obtive uma grande lição de vida.

Falou-me sobre Deus, sobre a necessidade de se agradecer pelas conquistas, pelos amigos.
Disse-me que ali estava porque a família julgava que ela se sentiria melhor com “Amigos da mesma  idade”.
Não guardava mágoas de ninguém, antes, aproveitava e muito os momentos que os filhos compareciam para visitas, eram poucos minutos, mas ela sabia como nunca saboreá-los.

Quando perguntei-lhe se era feliz, sua resposta foi notável:

- Sou feliz, aqui tenho tudo que preciso, tenho amigos, recebo visitas,  tenho esse belo jardim para cuidar, tenho esse banco para sentar de onde observo oPor do Sol e a Lua.
- O que mais posso pedir a Deus? Sim meu filho, sou feliz!

Uma pequena amostra de que a felicidade não esta subordinada a local geográfico,ou a outrem,  mas sim,  a nós, a nossas atitudes, a nossa maneira de ver a vida.

Não adianta arrumarmos desculpas para a infelicidade, não adianta depositarmos frustrações em ombros alheios.

Ninguém pode nos fazer infeliz se não quisermos!

A felicidade não é uma estação de chegada, mas um modo de viajar.
(M. Ruberck).

Quando o desânimo nos visitar e a tristeza se fizer amiga de nossa vida, substituamos sem medo,  esse tenebroso estado de espírito  pelo trabalho que nos faz levantar para uma vida feliz, trazendo-nos conquistas que duram pela eternidade e que ficam impressas em nossa alma.

Visitemos amigos, trabalhemos como voluntário, auxiliemos em obras assistenciais, dediquemos um tempo a leitura.

Descobriremos assim, muitos, mas muitos motivos para cultivarmos a Felicidade que não se apaga  - Aquela conquistada no santuário de nosso coração!


 






 
Wellington Balbo
Enviado por Wellington Balbo em 02/01/2006
Código do texto: T93447
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wellington Balbo
Bauru - São Paulo - Brasil, 41 anos
364 textos (104053 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:54)
Wellington Balbo