Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
história_s

21-07-2006 9:22:45
história da minha vida
Viver é estar vivo, tudo é objectivo ou não tem objectivo. Vivo o subjectivo, sou o sujeito desta história: conto - me em - cada momento. Parágrafo.
Comecei há um minuto a escrever a "história da minha vida", achando-a desinteressante e banal, não me lembro de nenhum motivo para estar vivo.
Lembro-me de tudo... O Arquitecto do Universo continua a partir pedra (preso a  - em - me_R_da! - trabalhos forçados), fazendo do instante o tempo que herdamos do instinto.
A vida continua quando acordamos e há quem se lembre de outras vidas, todos sonhamos a dormir, mesmo os que não se lembram de nada quando acordam.
A "história da minha vida" é só este momento ou, pode prolongar-se, quase indefinidamente das memórias do passado aos desejos do futuro: vai do que já foi ao que ainda não é, e, já sou?
Assim

A data, noves fora, dá nada. A hora, noves fora, dá nada. Os segundos, noves fora, dão nada. Sobram 4 unidades, os 22 minutos, a "história da minha vida"? Eu, tu, ele, nós...

o fim do mundo
Vivemos num mundo útil uma vida fútil de forma inútil, contribuindo para "o fim do mundo". Pertencemos a uma espécie apostada em exterminar a vida, rumo ao progresso!
Não acredito nisto, verifico isto, é pior.
Assim

21-07-2006 10:03:24
Data, noves fora, nada. Horas, noves fora, um. Minutos, noves fora, três. Segundos, noves fora, seis.
Francisco Coimbra
Enviado por Francisco Coimbra em 21/07/2006
Reeditado em 21/07/2006
Código do texto: T198799
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco Coimbra
Portugal
785 textos (310494 leituras)
37 áudios (39566 audições)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:03)
Francisco Coimbra