Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Celso Vieira

Celso Vieira de Matos Melo Pereira nasceu na cidade do Recife, em 12 de janeiro de 1878. Era filho de Rafael Francisco Pereira e de Marcionila Vieira de Melo Pereira. Faleceu em 19 de dezembro de 1954. Eleito membro da Academia Brasileira de Letras em 20 de julho de 1933, tomou posse em 5 de maio de 1934.

 
Fez seus primeiros estudos no Ginásio Pais Leme, no Pará onde iniciou, também, o curso de Direito que concluiu no Rio de Janeiro.

Biógrafo, ensaísta e historiador, exerceu na capital do país os cargos públicos de auxiliar do chefe de Polícia no Rio de Janeiro; diretor do gabinete do Ministro da Justiça e Secretário do Tribunal de Apelação. Foi um dos fundadores da Academia Pernambucana de Letras.

Ocupou a cadeira nº 38, da Academia Brasileira de Letras, na vaga decorrente do falecimento de Santos-Dumont que, aliás, não chegara a tomar posse. Teve a recebê-lo, a 5 de maio de 1934, o professor Aloísio de Castro. Presidiu a Academia Brasileira no ano de 1940.

Coube-lhe a incumbência de receber, em 30 de agosto de 1935, o acadêmico Vítor Viana.

Ao falecer, já havia Celso Vieira publicado as seguintes obras:

"Endimião", 1919. "O Semeador", 1919. "Defesa social", 1920. "Varnhagen", 1923. "Anchieta", 1929. "Para as lindas mãos", 1932. "Tobias Barreto", 1939. "Estudos e orações"(Ensaios), 1941. "Joaquim Nabuco". "Discursos".

Celso Vieira foi sucedido na Academia Brasileira de Letras, pelo médico e professor Maurício de Medeiros.
Milton Nunes Fillho
Enviado por Milton Nunes Fillho em 24/11/2006
Reeditado em 23/12/2012
Código do texto: T300338
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Milton Nunes Fillho
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 55 anos
1141 textos (460551 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:28)
Milton Nunes Fillho