Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

2006, ano eleitoral!

Mêncio (371 a . C – 289 a . C) , grande filósofo chinês, era considerado o segundo sábio (o primeiro fora Confúcio que vivera 200 anos antes).
Embora tenha esposado os postulados confucianos, Mêncio conseguiu respeito por seus próprios méritos.
Suas idéias tiveram grade aceitação na China principalmente após o aparecimento do neoconfucismo nos  séculos XI e XII.
Passou grande parte de sua vida viajando por toda a China  aconselhando sabiamente os soberanos daquele país, sabe-se que fora funcionário do governo de Ch’i, mas não chegara a ocupar cargos permanentes e que envolvessem planejamento governamental.
Idealista, otimista, em seus discursos apregoava que a natureza humana é boa e que um governante deve comandar seu povo pelo exemplo moral e não pela força.

Mêncio fora um homem do povo, prova disso é uma de suas frases mais conhecidas – “Os céus vêem o que o povo vê, os céus ouvem o que o povo ouve”.

Afirmava em alto e bom som que o governo deve oferecer ao povo orientação moral e condições básicas para uma vida com dignidade.
Cuidar dos recursos naturais, prover os incapazes, auxiliar os idosos, preocupar-se com o cidadão...

Idéias avançadas para sua época, Mêncio certamente fora um desses vanguardeiros do bem que vem espalhar benesses pela face da Terra.

Escreveu em chinês, portanto, suas idéias não tiveram grande influência no ocidente, todavia, eis uma boa dica para nós e nossos governantes – seguir os exemplo idealistas de Mêncio.

Prezado leitor, este é um ano eleitoral, informe-se, politize-se, exerça a plena cidadania, não dê seu voto, sua confiança àqueles que não tiverem idéias similares as do grande filósofo Mêncio.

No mais, estejamos certos, nosso país irá melhorar a medida que divulgarmos, assimilarmos e praticarmos os  conceitos desses grandes vultos que dissipam luzes pela humanidade.

Nada de levar vantagem em ombro alheio , nada de ser corruptível, nada de pensar que o mundo é dos espertos.

Afinal, nossa essência é boa, estamos fadados ao bem e ao amor!

Portanto, esta na hora de começarmos a  firmar uma nova era em nossa sociedade e em nosso planeta.

Pensemos nisso!



Wellington Balbo
Enviado por Wellington Balbo em 14/01/2006
Código do texto: T98879
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wellington Balbo
Bauru - São Paulo - Brasil, 41 anos
364 textos (103971 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 06:39)
Wellington Balbo