Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Despedida de um cativo

Fui prisioneiro. Estava prisioneiro em seus braços, sendo cuidado com extremo interesse, todas as suas atenções eram para mim.

Você se deliciava com as doces canções que diariamente entoava, em seguidos trinados ou silvos agudos; você parava tudo o que fazia e embevecida com minhas melodias, relembrava o seu passado, do qual nunca me falou, mas que, imaginava ser de tristeza, a julgar pelas lágrimas que furtivamente brotavam dos seus meigos olhos.

Você se sensibilizava com as canções provocadas por minhas saudades, saudades dos tempos que voava em campos abertos, quando em multidão fazíamos tremenda algazarra, Outras ocasiões, invadíamos o milharal que principiava a apresentar os primeiros frutos.

Fui sua companhia durante anos seguidos, e confesso nada me faltou, nunca desejei algo que pudesse satisfazer minha natureza, exceto a minha liberdade. Durante o tempo que passamos juntos, ouvi das pessoas próximas a você questionamentos sobre a minha liberdade; a todos era apresentado o argumento, que eu não saberia enfrentar o mundo lá fora, escapar dos perigos que espreitavam em cada esquina, à espera da próxima vítima.

Mas,  afirmo-lhe que vim da natureza, sou dela, não para viver cativo. Desculpe, se a faço chorar com minha ausência. Procure compreender que busco o que você também busca: a liberdade. Não se trata de ingratidão, agradeço todo o carinho e amor durante estes anos, mas precisava sentir novamente o vento a refrescar-me o rosto, pousar na mais alta árvore, reunir-me com meus irmãos na alvorada e no crepúsculo, para levarmos ao Criador nossos agradecimentos diários pela vida.

Acaso sinta saudades de mim, vá ao parque mais próximo onde ouvirá novamente as belas canções que me deu o Criador.
Juraci Rocha
Enviado por Juraci Rocha em 17/01/2006
Código do texto: T100104

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Juraci Rocha Silva). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Juraci Rocha
São Paulo - São Paulo - Brasil
342 textos (131992 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 16:46)
Juraci Rocha