Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A MARQUESA DE SANTOS E A FACULDADE DE DIREITO

Domitila de Castro Canto e Melo, a paulista que veio a ser a Marquesa de Santos,teve papel decisivo na história de nossa capital. Quando conheceu D. Pedro I, logo após a proclamação da independência, São Paulo nada mais era do que um inexpressivo pouso de tropeiros que vinham do interior em direção ao litoral. Graças à instalação da Faculdade de Direito, em XI de agosto de 1827, é que São Paulo se transformou num agitado burgo de estudantes do Brasil inteiro - semente da futura metrópole em que se transformaria décadas após. Mas, por que a Faculdade de Direito instalou-se em São Paulo, na pequena Vila Paulistana, e não no Rio de Janeiro, capital do Império? O Decreto de D. Pedro I de XI de agosto de 1827 que instituiu os primeiros cursos superiores de nosso país, criou duas faculdades de Direito: uma em Olinda (que depois se transferiu para Recife), e outra em São Paulo, no Largo de São Francisco, graças ao pedido que a futura Marquesa de Santos fez, na alcova, ao seu imperial amante D. Pedro I. Daí a razão pela qual nós, paulistas, devemos reverenciar a memória da Marquesa, em cujo túmulo, no tradicional cemitério da Consolação, permanentemente existem flores.
Miriam Panighel Carvalho
Enviado por Miriam Panighel Carvalho em 07/04/2005
Código do texto: T10230
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Miriam Panighel Carvalho
São Paulo - São Paulo - Brasil, 57 anos
87 textos (22584 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 06:24)
Miriam Panighel Carvalho