Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ao meu amigo Pacheco


     Quando nos deparamos diante do espelho, apenas vemos aquilo que se encontra em frente ao mesmo, entretanto o que existe dentro desta possível aparência é algo real que transcende a nossa própria realidade.
     Quando somente nos vemos e achamos que conhecemos o universo, esquecemos de tentar entender aquilo que ainda não compreendemos, geralmente a nossa verdade procura se sobrepor a uma realidade que ainda desconhecemos e que nunca aceitamos por medo, ou mesmo por simples preconceito.
     O conhecimento que existe é praticamente infinito e somente conseguimos abarcar e absorver aquilo que aceitamos ou compreendemos. Existem fatos objetos, sensações e conhecimentos que ainda não conseguimos entender.
     O nosso concretismo passa a ser absoluto e não entendemos o que vem a ser abstrato.Tudo depende da faixa de vibração de cada um.
     O mais difícil de tudo é aceitar que possamos estar errados e que nada sabemos. Sempre somos os sábios e, no entanto ainda nem mesmo sabemos o que vem a ser sabedoria.
     De qualquer forma sempre resta a esperança de que podemos mudar e ir ao encontro de uma realidade que não seja apenas aquilo que estamos acostumados e que vivemos todos os dias na  vida.
     Sei do seu conhecimento e sei também que existe uma infinidade de outras coisas que ainda não conseguiu aprender.Somente o criador é o todo. Apenas somos parte do seu sonho e ideal.
     Quando se aproxima mais uma data de comemoração Cristã, fica sempre a esperança que o futuro será maravilhoso.
     Tudo isso pode acontecer e depende somente de nós mesmos.
     Diante de tudo e como se coloca, não podemos ficar parados esperando que tudo seja tudo realizado para que possamos usufruir os resultados.
     Somente colhe quem planta.
     Assim sendo e vencendo mais uma vez uma atitude de omissão, tento ainda desta vez, fazer o que todos deveriam. TENTAR.
     A pedra é dura, a lapidação é difícil, a pérola só se forma com a própria doença da ostra.
     Vamos sair de nossa concha e nos expor, tentar, lutar procurar e se depois de tudo nada encontrarmos ainda restará a vantagem de termos adquirido mais uma virtude.PERSEVERANÇA.
     As dúvidas que surgem tem por objetivo nos livrar do comodismo que impede nossa caminhada.

     Abraços e Feliz Natal,são os votos do amigo

     18/12/03
Vanderleis Maia
Enviado por Vanderleis Maia em 09/03/2006
Código do texto: T121027
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vanderleis Maia
Imperatriz - Maranhão - Brasil
1412 textos (110787 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 16:54)
Vanderleis Maia