Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Conto de factos....

Dizer o que se sente nem sempre pode parecer tão fácil quanto pensamos, muitas vezes acreditamos em coisas tão banais, como por exemplo, extraterrestres, et´s, monstros, enfim, coisas tão complicadas, mas mexem de alguma forma conosco, e mesmo sem querer acreditamos nelas...
Enquanto existe no mundo sentimentos tão bonitos de pais para filhos, filhos para pais, histórias de amor, coisas, pessoas, sentimentos que demonstram algo de uma importância muito maior, embora não percebamos, esses sentimentos existem, e tomam conta de milhares de corações espalhados pelo mundo, e um desses é o meu, que em função de um emaranhado de decepcções, acontencimentos os quais ainda buscava a devida explicação, encontrava se tão vazio, tão seco por dentro, mas passei a acreditar que podia ser diferente, fazer diferença e ver o mundo por um outro prisma visualizando, analisando e principalmente conhecendo me no real, introspectivamente, passando a enxergar o mundo e ver que ele não é feito só de coisas, pessoas e sentimentos banais, existe sim felicidade, e ela pode ser conquistada através de pequenos gestos, simples palavras, e sinceros olhares...
Hoje agradeço a Deus por ter acordado para a verdadeira felicidade, por ter conhecido e acreditado em um mundo diferente, sem orgulho, sem egoísmo, sem preconceito, sem tristezas e principalmente sem pensamentos, gestos, atos, algo que nos causa imensa e profunada angústia, nostalgia mas sim algo que nos transmite o positivismo, o optimismo inerente à vida cotidiana, e sentimentos bestas e banais como os que vivemos, dando importância desmedida, mas quando passamos por momentos menos bons aprendemos o valor da vida... E depois desta jornada de interiorização,  disse me a mim, com muita convicção... VIVA, pois a vida é o instrumento que explica nossa existência e através do qual perpetuamos a espécie, como nós, muitas pessoas passaram a ver o mundo, as pessoas de um âmbito geral, para não ser extirpadas, extintas acompanharam e aceitaram a oportunidade da mudança para não cair na seleção natural, aceitaram a si próprias e a partir daí à acreditar e crer que a pessoa mais importante para nós somos nós mesmos, o resto é resto, dois pesos e duas medidas...
Obrigada ter a capacidade de entender pelas entrelinhas!!!
Carolzita
Enviado por Carolzita em 26/03/2006
Reeditado em 26/03/2006
Código do texto: T128989

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Caroline Silva). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Carolzita
Portugal, 42 anos
453 textos (61659 leituras)
5 e-livros (749 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 11:02)
Carolzita