Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TÃO RÁPIDO...


OI...
Obrigada por responder tão rápido o meu e-mail. Você sempre tem uma palavra para me deixar mais tranqüila.Nunca pensou em ser psicólogo? Tem o maior talento.Bom,aqui em Belô ta o maior frio.Bom para ficar em casa de bobeira assistindo televisão. Nesses momentos eu lembro da minha vó que morreu quando eu tinha 11 anos.Ela fazia cada comida gostosa. Eu adorava ficar na casa dela ,ela me mimava muito.Pena que ela se foi tão rápido e nem pode me ver na Faculdade. Tenho certeza de que teria o maior orgulho. Eu faço tudo por minha família, pois não consigo me imaginar bem se eles não estiverem. Eu sei que um dia vamos ter uma casa só nossa e vamos ser muito felizes. Apesar das dificuldades, somos uma família unida e é isto que importa.Sinto-me feliz em ter como amigo alguém tão especial. Hoje é difícil achar  gente bacana.Estou aprendendo aos poucos a deixar de ter medo e seguir em frente.Estou pensando em escrever um livro. Afinal dizem que a gente tem que fazer três coisas antes de morrer:escrever um livro,plantar uma árvore e ter um filho.Eu ainda não fiz nenhuma da três. Vou começar pelo livro, depois a árvore e depois quem sabe o filho. O livro será sobre minha aventura para me tornar uma jornalista e você vai escrever o prefácio, ok? Então vá pensando em alguma coisa. O livro poderia chamar o Caso da Borboleta Azul, que nem um livro que eu li quando era criança que chamava O Caso da Borboleta Atiria. Eu ás vezes falo cada coisa,né?Pareço até meio doidinha. Mas dizem que todo Jornalista é meio doido mesmo.Mas a história do livro é real e vou começar a escrever em breve. Bom, vou me despedindo e mais uma vez te mando um grande abraço.Vou ali tomar um café (que aliás eu adoro), porque ta muito frio.Tchau, beijo.
Raquel.

Querida amiga,
Sempre faço como afirmei para você: tudo a seu tempo, sem entretanto deixar acumular. Quando podemos e não agimos, com o passar do tempo fica mais difícil
Aqui também esta muito horrível de tanto frio, é a natureza dando-nos o troco por tanto que temos sido rudes e maldosos com ela.
Recordo-me também de meus avós, muito lindo os momentos que as pessoas passam ou podem conviver com seus avós. Quanto a ela não ter ficado para ver seu ingresso na Faculdade, tenha absoluta certeza de que ela e esta sorrindo por todo este esforço que você vem fazendo rumo a seu sucesso. Ela esta ao lado de anjos pedindo ao Pai por você, assim como peço.
Sim, quando somos bons filhos o que acontece é exatamente isto: não nos sentimos bem, se eles não estiverem bem, é amor-doação, maneira pura e ideal que nos seres humanos devemos praticar sempre que for possível, inclusive até com desafetos que surgem em nossos caminhos.
Sou até mais amigo de você que nem imagina. Sou, de certo modo, agora, um tanto responsável por seu futuro, pois tal aprendi com "O Pequeno Príncipe", (Saint Exupéry) e adubo minha insistência conforme "O velho e o Mar" ensinou-me através de Ernest Hemingway.
Claro que sim, ainda terão seu "ninho" próprio e muito bem perfumado e florido.
O medo? O medo sempre vai acompanhar-nos em nossa caminhada, porém sempre saberemos, desejando, subjuga-lo.
Aprendendo a escrever um livro?
Menina, você esta escrevendo um livro. Veja seus textos que me envia, são muito bons e repletos de riqueza humano-espirituais. Sim, um filho, uma árvore e um livro é o que nos, conscientes de que a vida aqui é passageira, deixamos como herança, já que bens materiais não significam nada. Nosso comportamento, após nosso retorno ao mundo espiritual, permanece aqui, como exemplo dignificante.
Claro que sim, escreverei o prefácio e já sinto que será o texto mais significativo e lindo que Deus permitirá que eu escreva. Quanto ao título será decisão sua todavia nunca poderemos esquecer que foi a Borboleta Azul que selou nossos destinos, concorda?
Tudo que você já escreveu este recheado de caráter nobre, lições de vida, acredite!
Doidinha?
Dizem que de doidinhos e doidinhas o mundo ta cheio. Ate eu gosto de ser doidinho. Sim, jornalista que se preza pode ser considerado pela massa como doidinho, pois esta sendo valente, herói e digno de seu juramento e a maioria é defendida por ele, o (a) jornalista nobre.
Recebo seu abraço com carinho, renovando meus votos de estima e consideração por você.
karuk


Karuk
Enviado por Karuk em 21/04/2006
Código do texto: T142937
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Karuk
São João Del Rei - Minas Gerais - Brasil, 76 anos
300 textos (31538 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 04:12)
Karuk