Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DECLARAÇÃO A UM AMOR DO PASSADO

Muito tempo já se passou...
De repente, tudo ficou diferente... Começou do nada, devagarinho, como o desabrochar de uma flor. Não sei quem percebeu o outro antes, mas aquela troca de olhares ingênua, sem maldade, enfim, uma paquera tão sincera e inocente que fazia meu coração derreter cada vez que eu via teus olhos, fez esse sentimento intenso e novo começar a tomar conta de mim. Algo que eu jamais havia experimentado.
Aquilo que nasceu do nosso olhar, tornou-se aos poucos uma rédea que guiava os meus dias. No início foi somente uma atração, que evoluiu pra carinho e chegou ao mais profundo e sincero amor. Às vezes até pra mim parece um pouco difícil acreditar que alguém que amou tão pouco saiba diferenciar amor de outros sentimentos. Só que não existe outra palavra que dê sentido mais verdadeiro ao que eu sentia por você.
Vê-la todos os dias tornou-se o meu consolo por não ter coragem de lhe falar tudo o que sentia por você. Decorei cada detalhe em seu rosto lindo, seu cabelo, a cor de seus olhos, cada gesto seu era uma carícia em minha alma... Eu fingia estar alegre, mas me consumia por dentro a cada dia. Queria, com toda minha vontade, tocar sua pele, sentir seu perfume, ouvir sua voz bem pertinho, sentir sua respiração misturando-se à minha... Como lhe falar o quanto eu sentia?!
Hoje sei que tudo o que eu queria te dizer e não sabia como, caberia em uma pequena frase e na qual resumiria todo o meu sentimento e que seria a mais sincera declaração: - Meu amor, eu amo você com toda a minha alma, de uma maneira como jamais imaginei ser possível amar alguém!
Eu a amava de um modo tão intenso que chegava a contar as horas e os minutos pra poder novamente tocá-la com meu olhar. Eu chorava sentindo sua falta, escrevia seu nome em tudo o que via pela frente, e sempre logo abaixo as palavras ‘eu te amo’. Você me transformou em um sonhador que ouvia estrelas, conversava com a lua e ficava comovido vendo uma nuvem fugidia dissipando-se no horizonte. A poesia tornou-se minha maior confidente e companheira; era e é, desde então, que através dela traduzo as palavras que meu coração tenta em vão dizer.
Sei que nada que eu falar mudará o passado, nem o tempo irá voltar... Mesmo que nosso romance tivesse durado apenas alguns meses, ou talvez umas poucas semanas, eu seria uma pessoa diferente hoje... mas este sentimento angustiante da dúvida, do ‘e se’, isso irá perdurar pelo resto da minha vida.
O tempo foi passando, vi você pouquíssimas vezes desde então, mas não se reduziu o meu amor em nada. Me tornei mais adulto, mudei muito, a timidez diminuiu bastante, conheci pessoas novas, tive experiências também novas, mas sem jamais esquecer e sem querer esquecer de você...
E por que eu não consigo esquecê-la? Por que eu vejo seus olhos quando procuro um olhar amigo? Por que penso em você quando toca uma canção romântica? Por que quando alguém conta um romance eu só consigo pensar em nós dois juntos? Será amor de verdade? Ou melhor, existe um amor mais puro, verdadeiro e sincero que esse?
Não tenho idéia do que você sinta hoje por mim... raiva, mágoa, decepção ou desprezo... não sei. Só sei que, por tudo isso que escrevi, ainda gostaria de lhe pedir duas coisas apenas:
1) Acredite em todas as coisas que acabei de falar. Juro pela luz do dia que nunca fui tão sincero com ninguém. Cada palavra foi ditada pelo meu coração;
2) Me perdoe. É o mais importante pedido que ainda me resta fazer. Perdão por amá-la além do que pude sentir e do que fui capaz de manifestar.
Você foi e sempre será meu único e verdadeiro amor.
ToniRS
Enviado por ToniRS em 29/04/2009
Código do texto: T1567174
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ToniRS
São Borja - Rio Grande do Sul - Brasil, 39 anos
34 textos (2048 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 01/11/14 03:31)
ToniRS



Rádio Poética