Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Dama das Camélias*

Venha, meu amor, não tarde em chegar, pois estou sofrendo, chorando, morrendo... Tudo que fiz foi por sua causa, perdão se o magoei. Creia-me, tive nobres intenções: sacrifiquei nossos sonhos e esperanças pelo seu bem e pela honra de sua família. Tornei-me uma heroína diante de seu pai. Agora, arrependida, sofro amargamente, sem você, num estado de quase morte. Esse sofrimento é o preço que pago pela vida que levei. Seu amor foi minha redenção. Devo a você os melhores momentos que tive, únicos, nos quais pude experimentar esse sentimento que muitos chamam de felicidade. Ao seu lado, senti-me a mulher mais amada. E por que você não está aqui para me consolar? Talvez sua presença pudesse me curar, ou pelo menos acalmar as angústias, os tormentos do meu pobre coração. Morro, mas meu amor por ti será eterno.
                                                       
                                                Joyce Amorim

Em homenagem à Marguerite Gautier, a cortesã heroína, dama das camélias, amante de Armand Duval.

*Recomendo a leitura do livro "A Dama das Camélias", de Alexandre Dumas Filho, para uma melhor compreensão do texto.
Joyce Amorim
Enviado por Joyce Amorim em 23/05/2006
Reeditado em 16/12/2011
Código do texto: T161583
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Joyce Amorim e o site http://www.recantodasletras.com.br/autores/joyceglenda). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Joyce Amorim
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 27 anos
141 textos (15414 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 23:19)
Joyce Amorim