Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Compadre


 
 
Boa Noite, meu compadre!!!
kd tu, homi???
Tamo numa saudadi braba!!!
 
Brincadeiras a parte, o Neguinho tava fazendo um limpa nos emails dele, qdo chegou nesse, antes de deletar me enviou... pronto!
Tou com teu endereço eletrônico agora, e haja paciência meu compadre,  porque depois que virei uma mulher informatizada,
 globalizada, não me escapa nada...rs
(pra não perder o costume de rimar.
 Aliás aqui não só ri mar mas
 principalmente ri sol qui dá gosto!!!
Inverno esse ano tá mais minguado que nunca!
Não que eu reclame por causa de colheita, não é o caso
mas pelo calor arretado e inclemente
que todo mundo reclama e sente... ops!
Mas fala de tu, de tua vida, da comadre dos filhos, do neto ...
trabalho, Brasília, sentimentos...
passados e presentes, assuntos novos ou pendentes...
converse comigo qdo tiver vontade e tempo,
pois tou voltando a ter gosto de tagarelar... olha só!
É que meu sol andou meio embaçado sabe?,
Mas tá botando as venta de fora de novo...
mas, contudo porém todavia é mais pra me mostrar...
se não, retrocedo de marcha ré na vida,
numa lida que de tão comum não é vida...
É... era sobrevida de sobra de vida,
meio fúnebre já, toda sentida...
até no sentir que tava passada...
sem gosto ou com gosto ruim,
do que não vale a pena provar...
assim tava minha vida do lado de cá
 até que resolvi atravessar.
Como quem atravessa o ar mesmo...
Esse ar abafado, asfixiante que me pesava no peito, apertando,
 quase sufocando e eu...
eu o que??? esperneando,
sobrando pra todo lado
 nem sentia mais que era gente ...
 era coisa meio decadente...
não, não caíram os dentes, compadre!
eu só estava pendente,
meio desistente e fingente...
 de fingida... fingindo que tinha na conta muita vida!!!
Mas compadre mentira tem pernas curtas...
gente é bicho ruim de morrer!
 Ou não merece, sei lá.
 Porque tem hora assim,
 num lapso de lapso de segundo
que a gente sente, bem sentido...
que não é desse lado que as coisas fazem sentido!
E se a gente tenta achar tal lógica..
Eita doideira... pode perder de vez o tino.
Mas continuo rindo as vezes nem sei do que ,
Talvez das ciladas
 que quando a gente pensa que escapou
tá é bem no meio dela!!!
 E quem montou essa charada inventou tambem
um monte de tréco que distrai...
Umas coisas chamada trabalho,
neto, passarinho, amigos,
cumpadres e comadres,
computador, filho, parente,
Antiaderente, o adeus... o até de repente...
Chega, que não tem compadre que aguente!
Mas ... mas, me explico: foi muito tempo quieta,
Calada,ou preferes silente?
Dê um grande beijo na minha mais doce,
delicada e fofa comadre!
Bju pra tu, compadre...
Muita saúde, pra viveres tudo a que viestes, tá?
A mais aluada das tuas comadres:

Marilú
Marilu Santana
Enviado por Marilu Santana em 12/05/2005
Código do texto: T16551
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Marilu Santana
Paulista - Pernambuco - Brasil
204 textos (37058 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 16:00)
Marilu Santana