Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Em preces com a Comadre

Bom dia minha comadre!
Aliás, Boa tarde!!!

Que delícia está em contato de novo contigo...
Aliás tou danada com o Neguinho porque como ele tem acesso aos meus segredos, acho que deletou teu email logo que li, pode?
Ainda bem q não deletou essa mensagem de A. Jabour...
Mas me diga: Até quando vais continuar engolindo esses CURURUS...
Porque isso nem é mais sapo, de tão graúdos, viraram cururus mesmo...
Sei que não é tu que determina a quantidade e o tamanho das inhacas...
Caça o HOMEM muié...Eu sintonizei prá frente e pra riba
E disse lá do meu jeitão, assim metida a sabida,
Aprendiz de humildade e carente "toda vida" de helps divinos...
Disse: "SENHOR através de minha obscuridade, te procuro...
...através de minha ignorância,te procuro!
...através de minha pequenez, te procuro!
...através do espaço de procuro!
...através dos missionários que me acodem eu te procuro!
... Viajo através das ondas infinitas de meu pensamento  e te encontro!
Na poeira cósmica do universo,
No número infinito e incontável de vidas  eu te encontro!
Te encontrando magnetizo meu pensamento de admiração e respeito...
E sinto que isso é amor ... então me confio a Ti!...
Senhor, pela encarnação presente, te agradeço!
Pelo planeta que habito, te agradeço!
Pela família que me destes, te agradeço!
Pelas dores e ALEGRIAS vividas nessa existência, te agradeço!
Pelos Amigos e menos amigos te agradeço!
Pela saúde que não foi muita...mas pelas doenças eu te agradeço!
Elas me ensinaram a desejar fortemente o alívio
A ponto de crer que um dia me libertarei!
Pela família que construí, te agradeço!
Pelo companheiro e amigo que me destes, te agradeço!
Pelas lutas,  pelas lágrimas que me ensinam
...a coragem e paciência te Agradeço...
Em pensamento estou de joelhos porque
Na minha fragilidade as pernas não me suportam...
Estou de olhos fechados mas, vejo-o e sinto-o
Em cada célula do meu corpo físico e espiritual...
no ar que respiro... no sol que me aquece,
 na luz que reluz na maior escuridão...
sinto-o em mim e me arrependo dos momentos que duvidei do teu amor...
É que ainda sou criança... Criança perdida, medrosa, insegura, incrédula...
A ponto de no meu desespero, naõ crê.
Perdôe-me, sei que me amas mesmo assim,
Apesar de eu ainda quase não saber amar...
Sabes, sou aprendiz!!! mas sou esforçada, vês?
" Então comadre me sinto levinha levinha...
E algumas coisas especiais começam acontecer-me:
Um não-sei-o-que de segurança, um tantinho mais de fé...
Um bocado mais de esperança... "
Tudo suficiente pra me sentir uma criatura privilegiada...
Relativamente feliz,
E o mais próximo possível da pessoa que vc conheceu!
Amutú, tua família danadinha...
Até Breve!!!
 Marilú
Marilu Santana
Enviado por Marilu Santana em 12/05/2005
Código do texto: T16617
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Marilu Santana
Paulista - Pernambuco - Brasil
204 textos (37058 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 11:04)
Marilu Santana