Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CARTA ENVIADA AO PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE MARICÁ,RIO DE JANEIRO,BRASIL

Exmo Sr.
Dr Luciano Rangel Júnior
DD Presidente da Câmara dos Vereadores do Município de Maricá

Exmo Sr Presidente;

Ao aposentar-me por tempo de serviço resolvi procurar um local tranqüilo para fixar residência.Eu buscava repouso haja vista que havia me submetido a uma cirurgia de coração em outubro de 1988 e onde morava,no Méier,o estresse era total com barulhos de carros,ônibus ,sirenes da Policia,do Bombeiros,ambulâncias.Eu residia no entorno do tradicional Jardim do Méier e quem conhece o bairro sabe que o tumulto urbano é grande.
Mas,vamos ao que nos interessa.Cheguei e imaginei estar em um paraíso.E realmente se não era,muito se aproximava desse conceito.Buracos?havia muitos.Lama?havia bastante,mas havia também  um fator que fazia a diferença.No comando do município um senhor calmo,educado,prestativo e dinâmico.Sempre solícito,assim era o nosso prefeito Luciano Rangel,que eu tive o prazer de conhecer num determinado dia em que era esperada a chegada  do atual Senador Francisco Dorneles em Maricá.Eu não sabia se em Itaipuaçu tinha superintendente ou administrador,ouvia sim,falar muito de um cidadão conhecido como Bebeto.Ele ficava,salvo melhor juízo,na RJ 106 entre Inoã e a entrada pela Estrada dos Cajueiros.Bebeto,saudoso Bebeto.Era levar o problema e lá vinha ele tentando de todas as formas resolver.Coordenava uma velha máquina do tipo Patrol e com ela ia presenteando o cidadão contribuinte com melhorias nas ruas para garantir o ir e vir assegurado pela Constituição.Hoje o nosso Bebeto deve estar lá no Céu olhando com muita tristeza para o Distrito que era “a menina dos olhos dele”.De que adianta falar de um ontem que nos deixou tantas saudades?
GUILHERME ARANTES:
"A velha alegria ainda há de vir
mas eu tenho certeza
que essa saudade não leva a nenhum lugar
ah!! ninguém ouve não
ah!! ninguém ouve não”.

Sr.Presidente;
Toda dor é tratada,por pior que seja.A nossa, dos moradores do Jardim Atlântico,é muito forte e não temos qualquer perpectiva de ver tratada.Estamos em verdadeiro desespero por esse mal que é a falta da administração pública,é o inexplicável  abandono, é  a frieza com que somos tratados,é o  isolamento que nos foi imposto por um governo completamente insensível.Um prefeito que não estava preparado para um cargo tão importante.Um prefeito que já tomou posse pensando na próxima campanha eleitoral.Um prefeito que logo que assumiu traiu acordos e hoje apresenta os preferidos para o legislativo estadual e federal.
Sr. Presidente,alguém tem que explicar ao digno professor e sociólogo Quaquá que a campanha acabou,que a hora é de arregaçar as mangas e enfrentar os problemas.Problemas que ele garantia que conhecia e que tinha as soluções.
O NOSSO DIREITO DE IR E VIR ESTÁ CERCEADO
Sr.Presidente,é praticamente impossível entrar ou sair do Jardim Atlântico.Estamos literalmente atolados.Não é crível que aleguem  falta de recursos,o então candidato professor Quaquá garantia a sua magnífica influência e invejável  trânsito no Governo Federal:

“TRECHO  DE UMA CARTA ESCRITA PELO CANDIDATO  QUAQUÁ  AO TERRITÓRIO LIVRE http://www.marica.com.br/territoriolivre.htm
 
"...Por fim, gostaria de informar que vou continuar lutando para trazer a UNIVERSIDADE FEDERAL para Maricá. O Governo Municipal deveria é agradecer por ter um líder da oposição, com trânsito fácil em Brasília, disposto a lutar para trazer verbas e projetos para a cidade e não ficar achincalhando-o e, mais, utilizando para isso os computadores e servidores públicos, pagos com o imposto de todos os eleitores, sobretudo dos 73% dos eleitores que NÃO VOTARAM neste cidadão que governa nossa cidade.
 
Como pode se ver, até elogios ao atual mandatário por ter se disposto a entrar firme na luta pela universidade eu fiz (veja no texto ao final). Mas esta gente arrogante, que anda de carro importado com vidro fumê fechado e ar-condicionado ligado, não acena com boa vontade para ninguém. Mesmo assim, não vou deixar que estas questões menores atrapalhem nossa luta pela UNIVERSIDADE FEDERAL...(fim do trecho)

Logo,Sr. Presidente,das duas umas;ou houve engano na redação da carta promessa enviada ao TERRITÓRIO LIVRE  ou tudo não passou de um malabarismo eleitoral visando o sucesso no pleito.O fato é que nada se vê,a não ser uma enxurrada de nomeações .O PT usa muito o jargão ‘SEM MEDO DE SER FELIZ’.Mas se ser feliz é sofrer tanto a infelicidade deve ser menos dolorosa.

A CIDADANIA;
A história da cidadania confunde-se em muito com a história das lutas pelos direitos humanos. A cidadania esteve e está em permanente construção; é um referencial de conquista da humanidade, através daqueles que sempre lutam por mais direitos, maior liberdade, melhores garantias individuais e coletivas, e não se conformam frente às dominações arrogantes, seja do próprio Estado ou de outras instituições ou pessoas que não desistem de privilégios, de opressão e de injustiças contra uma maioria desassistida e que não se consegue fazer ouvir, exatamente por que se lhe nega a cidadania plena cuja conquista, ainda que tardia, não será obstada. Ser cidadão é ter consciência de que é sujeito de direitos. Direitos à vida, à liberdade, à propriedade, à igualdade, enfim, direitos civis, políticos e sociais...”( Marcos Silvio de Santana) )

Sr.Presidente,dignos e respeitáveis Vereadores do município de Maricá;
os moradores do  Jardim Atlântico,sem querer fazer trocadilho com o programa da Rede Globo, chegaram verdadeiramente NO LIMITE.Não dá mais para esperar.O signatário por exemplo é formalmente reconhecido como portador de moléstia grave(cardiopatia) e vez por outra necessita sair em caráter emergencial do loteamento em busca de atendimento médico,mas como?Destruindo o automóvel,atolando na lama,sujando até mesmo as roupas nesse pântano tropical?E o pior,Sr.Presidente,quando se pensa que está saindo de repente fica atolado em buracos e só com reboques ou com amigos para a chamada “operação desatolar”. O signatário vai continuar na luta pelo resgate da cidadania.O primeiro passo está sendo dado que é o ato de protocolar o presente protesto na Câmara Municipal,ato realizado nessa data,uma vez que num regime democrático subtende-se que as cobranças dos problemas pertinentes à administração pública devam ser iniciadas através dos representantes pelo povo escolhidos, que são os nossos dignos vereadores.A partir daí,não havendo soluções,o signatário levará  pessoalmente cópias do mesmo aos grandes veículo da mídia e,se ainda assim nada for conseguido,a JUSTIÇA será o o caminho final da presente reivindicação,já então protocolando-a no Ministério Público.
Sr. Presidente,senhores vereadores,areditem,DO JEITO QUE ESTÁ NÃO PODE CONTINUAR.

Sendo o que se apresentava para o momento,respeitosamente.

Maricá,03 de agosto de 2009

Enorê Roberto dos Tabajaras De Nunes Rodrigues
Cra 25 355-9
Enorê Rodrigues
Enviado por Enorê Rodrigues em 02/08/2009
Código do texto: T1733459
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Enorê Rodrigues
Maricá - Rio de Janeiro - Brasil, 65 anos
123 textos (9560 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/14 07:23)
Enorê Rodrigues



Rádio Poética