Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ENTÃO VÁ...

A rotina denegriu meu nome, e entre as páginas do diário procurei me esconder por todo esse tempo.
Não me adiantava espernear, nem tão pouco amargurar meus pensamentos.
Foi tudo culpa minha; a solidão, a ausência, a indiferença.
Foi tudo culpa minha.
Hoje, nem sei o que pode ser pior. Nenhuma conquista à vista, e o passado maldito que volta em forma de remorso para atormentar os meus vagos momentos.
A sua presença não é mais bem vinda aqui. Não porque eu não te amo mais, mas sim porque te amo muito.
De nada adianta lamentar agora. Acho mesmo é que ficarei só para sempre.
Agora vá embora e não se permita olhar para trás. Vá embora e me esqueça.
Você ainda é uma menina e pode amar novamente. Fique apenas com tudo que pude te ensinar. Não chore, pois as tuas lágrimas só me deixariam mais atordoado. Nem pense em me seduzir novamente, pois já estou enlouquecido só pelo teu olhar.
Se não tens mais nada a dizer, se já percebeu que quero mesmo é ficar só.
Então vá...
Antes que eu mude de idéia e te faça mulher por mais uma eternidade.
O Guardião
Enviado por O Guardião em 23/06/2006
Código do texto: T180972
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
O Guardião
São Paulo - São Paulo - Brasil, 51 anos
364 textos (34437 leituras)
13 áudios (2409 audições)
2 e-livros (1988 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:27)
O Guardião