Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Carta aos meus inimigos

Escrevo a todos, para formalizar a minha derrota.
Mais uma vez com razão, riram dos meus princípios e debocharam dos meus feitos.
Jamais voltarei ao meu passado, porque digo-lhes que já fazem parte dele.
As minhas verdades tornaram-se chacotas, e as minhas mentiras foram as mais verdadeiras, os meus objetivos foram ignorados, e os meus medos atiçados.
A minha vida já não valia mais nada a partir daquele momento, não sei o motivo no qual eu me apeguei para poupá-la.
Hoje, já devo estar em algum outro lugar distante, mas minha fétida conciência me obrigou a admitir que os senhores estavam certos.
Talvez eu nunca tenha pensado em tirar-me a vida, por amar muito a humanidade, e querer a ela todo o bem que eu poderia oferercer-lhe.
Parti e tive o ponto de chegada, onde não fui bem acolhida, não cheguei onde quis chegar como uma vitoriosa.
Cheguei onde estou. Tomam-me por covarde, inconseqüente, uns dizem que enlouquci, outros dizem que eu não passo de uma menina mimada.
Nada do que pensaram aconteceu comigo, eu apenas cansei de me sentir como eu me sentia, cansei de lutar por objetivos vazios.
Hoje o que eu sinto? Apenas alguns vermes corroendo-me, começaram pelos pés, hoje já me corroem o cérebro.
Não são tão inconvenientes quanto os humanos, mais não são uma boa companhia, não falam, e por mais que eu ache os humanos iconvenientes, ainda sinto falta de uma boa prosa.

Obrigada a todos a quem interessou esta carta.
Ludmila Siviero
Enviado por Ludmila Siviero em 24/07/2006
Reeditado em 26/01/2007
Código do texto: T201166

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Ludmila Siviero
São Paulo - São Paulo - Brasil, 25 anos
68 textos (28064 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 08:02)
Ludmila Siviero