CapaCadastroTextosŃudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

Meus siceros pÍsames

Manaus, 25 de Março de 2010.


Olá minha tia querida, venho por meio desta carta prestar-lhe meus sinceros sentimentos em relação ao lamentável falecimento do Tio Zé. Sei que não posso ajudá-la a esquecer está dor que estas sentindo, mas posso lembrá-la de algo. Deus não pretende que seus filhos sejam subjugados pelas tristezas, coração ferido ou quebrantado. Ele quer que olhemos para cima a fim de contemplarmos a serena face de seu amor.
A difícil perda de um ente querido minha tia é algo a qual nos seres humanos estamos perpetuamente condenados, e apesar dos pesares, me refiro à vida cansativa, cheias de preocupações, estas coisas eu aprendi que foram designadas para o bem do ser humano como parte de um preparo necessário do plano de Deus para o crescimento individual de cada um de nós. Conquanto não caiba a nós rejeitar, lamentar ou até mesmo colocar a culpa de tais acontecimentos sobre nós, na vida, nos outros ou muito menos nos planos de Deus, resta assim somente aceitar as coisas como são de forma sensata e racional.
Sei que o que digo é algo muito superficial comparado com o que a senhora ou meus primos estão sentindo. Sei que é duro e bastante cheio de aflições ver que se foi uma pessoa que independentemente de ser o que foi (Que não cabe há ninguém muito menos a mim referir erros ou atitudes negligentes) saber que pelo resto de nossas vidas não veremos mais aquele homem trabalhador, pai de família e aquela pessoa sempre preocupado com o bem estar daqueles que estão próximo dele, partir desta forma tão repentina.
Peço desculpa a senhora, pois não consegui falar pelo telefone para lhe dizer uma palavra de consolo ou até mesmo repassar a tristeza e decepção que tive ao saber de tal noticia. Espero que o tempo lhe conforte a alma e a console de forma que a senhora possas voltar ao seu cotidiano. Aos meus primos espero que sejam presentes em sua vida e continuem a viver ao seu lado. Que eles tenham com sua pessoa verdadeiro compromisso de estarem sempre presente em sua vida, pois no momento o que a senhora mais precisa é de afeto familiar, carinho e sobre tudo bastante amor.
Até hoje ainda não acredito que ele se foi, também acho que é pelo fato de nunca ter morado com vocês ai.
A morte é um sono a qual comparo com uma viajem. Só que a espera nessa vida é em vão. Mas nosso Deus tem uma promessa de que um dia todos os seus filhos viveram eternamente em um mundo onde já não vai existir mais dor, sofrimento, morte ou tristezas, mas até esse dia a conformidade com essa vida exige de nos paciência e aceitar as coisas como são. Que a esperança seja seu guia e que o amor de Deus possa ocupar em seu coração o lugar dessa angustia, decepção, tristeza e dor.
Espero que as coisas melhorem e em breve visitarei todos e poderei lhe dar um abraço e dizer-lhe que a amo. Aos meus primos digo o mesmo. Termino está carta a lhe prestar meus pêsames.


Fernando L. Oliveira
Marcopolo
Enviado por Marcopolo em 25/03/2010
Código do texto: T2159250

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Marcopolo
Manaus - Amazonas - Brasil
220 textos (22170 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - ķltima atualização em 02/09/14 06:16)