Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu amo a ti!!

Mui belo és tu,
Ó homem misterioso!
Assim o julgam e não discordo, esse seu mistério me conquistou!
Tu estas sempre quieto, calado, sempre conversando consigo mesmo.
Sempre de roupas escuras, sério, olhar perdido...
Mas a meu ver um amante da vida, conhecedor da arte e admirador da história.
Debaixo deste chapéu e por de trás deste par de óculos esconde-se na verdade um ser sensível, um sonhador!
Que mesmo que eu não queira aceitar,
Roubou meu coração!
Sim... Quem diria...
Na delicadeza de teus gestos me encantastes,
Com a beleza de tua face me comprastes,
Levou-me de mim,
Roubou-me pra si,
Egoísmo seu, meu senhor!
Por que não me deixastes viver só, tinha que me levar consigo?!
Não me faças sofrer, és o único pedido meu;
Prometi que não mais em toda minha vida amaria ninguém;
Mas sou incapaz de cumprir esta promessa estando eu perante ti!
És encantador, galanteador, misterioso!
Tua voz ó senhor me encantas;
Visitas o meu dormir, apareces em meus sonhos;
Por que deveria eu o conhecer, seria esse o início da minha felicidade?
Eu o amo?
Tenho medo de sofrer.
Mas és um cavalheiro, és belo!
De baixa estatura e de grande elegância.
Comporta-se como uma pessoa importante, não viso dinheiro sendo tu de classe média,
Mesmo sendo nobre tens elegância que falta a muitos da alta.
Meu futuro noivo, a quem deixei a pouco, por ti,
Tinhas muito mais poder, mas não tinha nada que me encantaste;
Não havia nele nada que me atraísse;
Estava com ele para dizer simplesmente a mamãe e papai que fiz o que queriam.
Mas não vale a pena sacrificar minha felicidade por isso.
Já sou uma mulher, preciso ser feliz,
Nem si ao certo se ele me amava realmente
Ou se estava comigo pra ter alguém apresentável em seus passeios!
Sempre dizia-me que admirava minha elegância minha inteligência;
Mas não dizia que me amava, não dizia isso com convicção, o que admiro nas pessoas, a convicção de suas afirmações!
Não tínhamos nada em comum, absolutamente nada!
Quanto a vós ó senhor, dotado de elegância e sabedoria que me encantam.
Meu ex-namorado, acho que já posso tratá-lo assim, mantinha a cabeça ocupada com coisas fúteis, dinheiro, poder...
Temos muito em comum, você me atrai,
Como são belos os seus cabelos lisos e negros, seus olhos, mesmo estando por debaixo desses óculos que me deixam ainda mais curiosa a admirar sua beleza!
Sua boca é linda, lembra de uma criança, pequena, parece-me macia, espero em breve poder comprovar isso.
Mãos de trabalhador, mas macias, delicadas, pequenas, lembram as minhas...
Acho lindos os olhos das pessoas, mas como os seus, confesso que jamais os vi!
Mui belos, quero-os pra mim.
Dar-me-ia?! Em troca, terias tão somente a minha submissão por toda a vida,
Terias o meu amor, e o meu dever para contigo de lhe fazer feliz.
Escrevo a ti, ó senhor misterioso, cheia de verdade;
Pra lhe dizer somente que lhe amo;
Não importa valores sociais;
Importa-se mesmo o sentimento do coração.
Chega de apenas troca olhares, de conversas formais,
Vamos nos entregar a vida, ao amor!
Escrevo-lhe avisando que desde então me encontro solteira
E lhe ofereço toda a minha dedicação e carinho à ti que és digno!
Meu amor!

Aninha de Souza
Enviado por Aninha de Souza em 15/08/2006
Reeditado em 22/09/2006
Código do texto: T217005

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aninha de Souza
Sumaré - São Paulo - Brasil
80 textos (11115 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 00:33)