Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
                     

     
"ELES... E OS DOZE EM NITERÓI"
                       (Maria Lydia D'Elia)
                                         

“ Prefaciar esta obra, que conta a história desta exemplar família Gastão e Sylvia.tem para mim um significado muito especial.Não somos nós que escolhemos os amigos, isto mostra que a amizade vale mais que os laços de sangue;. Cada um tem o seu tempo para realizar o seu melhor e nossa atuação neste mundo só encontra sentido quando encontramos companheiros que partilham conosco o caminhar, que dêem continuidade às idéias que porventura um dia tivemos.
Se fui escolhida para fazer este prefácio, devo-o somente à grande amizade existente entre nossas famílias, iniciada no ano de 1936, quando, cursando a 3ª série primária do Grupo Escolar Joaquim Távora, em Niterói, tive a felicidade de ser aluna de D. Sylvia.
D. Sylvia era a mestra que tinha o diálogo constante e amoroso com seus alunos, procurando fazer da ciência um diálogo; da sala de aula, um lar; do aluno, um amigo e, de sua vida, um dom.
“ELES... E OS DOZE EM NITERÓI” é uma obra muito profunda. São páginas que falam de esperança, de amor, de angústias e de sonhos, fazendo vibrar nossa alma e impregnando de coragem os corações dos que a lêem. E esta é uma das melhores maneiras de ser feliz, contribuir para a felicidade dos outros, pois, o essencial de nossa vida é que fique em alguma parte o fruto de nossa bondade.
Enriquecer os outros, encontrar a própria felicidade na felicidade dos outros, esta é a maior prova de amor de Gastão e Sylvia e o exemplo magnífico de cada um de seus filhos. Tornarem-se capazes de amar e aptos a receber o amor é a melhor forma de integração exemplificada por esta família , onde o lema é servir tarefa das grandes almas.
As facilidades iludem e enfraquecem; as dificuldades ensinam e fortalecem. A vaidade, a fama, os bens materiais, as homenagens do sucesso são tesouros que o tempo devora, mas Gastão e Sylvia reconheceram em seu amor o traço eterno do amor divino. Deus fez com que nesse lar brilhasse o modelo da família cristã, onde reina o espírito de oração e te trabalho, de fidelidade, de compreensão e de paz.
É preciso viver, não apenas existir, pois, as pessoas tiram da vida exatamente o que nela investem.E Gastão e Sylvia eram fortes; sempre com serenidade e bom ânimo enfrentavam e sabiam vencer os obstáculos da vida. O significado de suas vidas deve-se exclusivamente à integridade com que a viveram, pois, o que produz música nos ramos das árvores é a brisa, não a tempestade, mas a árvore torna-se sólida com o vento...
Um grande homem é feito no seio da família. Um lar bem estruturado será a luz que se reflete por toda parte. Bem sabemos que as únicas vitórias dignas de se ganhar são as que são as que v~em como resultado de uma dura luta; por isso, o tempo se incumbiu de trazer a suas mãos o fruto da semente que Gastão e Sylvia plantaram em suas vidas. O melhor meio de ser assim, bem servido, é servir bem.Assim, felizes e orgulhosos, plantaram um extenso pomar e fizeram um reino repleto de maravilhosos frutos: seus filhos, que agora dão continuidade a este reino, através de seus descendentes.
O coração é bastante grande para muita afeição; as grandes solidariedades são o fruto de longas convivências. São resultado de um estar juntos. Juntos são traçados os planos de ação. Sendo seres humanos, somos responsáveis pela continuidade e qualidade de nossas vidas. Mas o tempo fixa o limite de nossa existência. Recordem vocês também o que de bom ficou no passado, mas não lamentem os que se fora tristemente.Quando eles aqui estavam, tendo perdido também seus antepassados, não nos passavam a lição de continuidade do sofrer. O sofrimento enobrece o homem e purifica o espírito. Olhando em roda, verifica-se que, de ausência e sofrimento, geralmente não se morre. Aqueles que amamos nunca morrem; apenas partem antes de nós. No céu, hão de dizer: “ Lembrem-se de que os adoramos , de que nns preocupamos com vocês. E voltamos de novo a conversar em paz com a sua presença. Sorrimos com a sua lembrança . Estamos com vocês, mesmo que não nos vejam.”
Que as vibrações contidas neste livro possam encontrar eco no seio de muitas famílias, pois, descendentes de Gastão e Sylvia, vocês são um exemplo para quem tem a felicidade de com vocês conviver. Nossa época tem necessidade de homens que sejam como as árvores: plenos de uma paz silenciosa , que se enraíza ao mesmo tempo na terra be no céu. Por isso, desejo que vocês, filhos de Gastão e Sylvia, continuem seguindo o exemplo de seus pais por muitos anos ainda., servindo também de exemplo para todos nós. que tanto os admiramos..
Que Deus os conserve ainda por muito tempo junto a nós. Por tudo isto, e por tudo mais que aqui não foi escrito, dou graças ao Senhor por tê-los posto em meu caminho. Encontrá-los foi, para mim, uma dádiva divina e minha maior recompensa é fazer parte de seu passado, de seu presente e de seu futuro.

        ALELUIA  PARA  G A S T Ã O  E  S Y L V I A
                                             E
        TODOS  OS  SEUS  D E S C E N D E N T E S !



                                                 Niterói, 20 de agosto de 1995


                                                                    
                                                                      (Carta-prefácio)



Alda Corrêa Mendes Moreira
Enviado por Alda Corrêa Mendes Moreira em 16/08/2006
Reeditado em 07/12/2008
Código do texto: T218235
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Alda Corrêa Mendes Moreira
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil
213 textos (13197 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 09:01)
Alda Corrêa Mendes Moreira