Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CARTA DE UM LOUCO

 

Querida,

Não achei uma caneta, por isso estou lhe escrevendo a lápis.

Voltando.

Querida,

Somos dois lado a lado, mas o Pedro cansou. Fiquei correndo, assim e, sozinho. O pneu estava furado; não dava para remendar um rasgo assim, como estava, tão grande, na sua perna quebrada; tentei colar, mas a Margarida estava morrendo. Fizemos de tudo que foi possível, foi ótimo, mas tive de plantá-la no jardim. Da infância não lembro mais nada, ou quase nada, sim ela nada, mas só no verão ou quando não faz frio, pelo menos lá no jardim ela toma água da chuva; tem chovido pouco, está faltando você aqui. O tempo passa, a vida passa, tudo passa pela minha janela, só você não passa. Perguntei porque puseram grades nela, não posso fazer mal a ninguém a não ser a mim mesmo. Disseram que era para o segurança, mas ele nunca veio aqui pegar a grade. Esses remédios, o remédio que eu tomo, me deixa sozinho; penso em você, lá no parque, mas você não está lá, quando estica, há o perigo de arrebentar. Penso em outros lugares, mas você também não está. Penso, então, só em você, e lembro-me dos doces açucarados, fico preocupado com o açúcar subindo, o pão, o leite, a gasolina está acabando, logo vou ter de parar no posto de saúde para pegar mais remédios; o dinheiro não está dando na árvore, que meu amigo do quarto do lado me deu, plantei faz um tempo e até agora nada, assim ela vai acabar resfriada.

Gosto de você, muito mais do que você gosta de mim, nada mais a dizer, fico por aqui, mas em breve vou mudar, você vai ver. Então vou buscar você.

Do seu Maluco Beleza

Ricardo Sérgio
Enviado por Ricardo Sérgio em 08/09/2006
Reeditado em 23/02/2008
Código do texto: T235224

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Sobre o autor
Ricardo Sérgio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 69 anos
1281 textos (21138671 leituras)
7 e-livros (8543 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:37)
Ricardo Sérgio