Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

as listas e os listados

21-09-2006 7:39:54

primeira carta
AS LISTAS E OS LISTADOS
«o estado de coisas das coisas é uma coisa sem nexo», fase dum personagem de quem me apodero da frase.

Esta carta é uma despedida, não tenho vida para a mediocridade da literatura e dos literatos e seus actos sujos, subterrâneos mesquinhos. Sem frontalidade nem vontade, movendo influências e sem nenhuma essência a não ser a eterna filha-putice dos fracos que se quer_em tudo: de poderosos a escritores ou o raio que os parta!
Eu gosto de encontrar interlocutores e às vezes há-os, seres verdadeiros. Claro que eu assusto, os poetas já foram lançados nas fogueiras, como as bruxas? Há qualquer coisa de próximo na mundivivência de poetas e bruxas.
O O. P. que me desculpe mas é o primeiro destinatário desta carta, o que ma faz escrever. Isto de recusar um email e enviá-lo para uma "lista", sem comentar? Sem comentários a atitude deste senhor.
Outro senhor, aquele que remeti para o Senhor: Deus, Jeová ou apenas para o Profeta, Alá! Eu de religião já dei, cada um tenha a que conseguir: Amor, Beleza e Felicidade me chegam. Como não é isso que aqui encontro, é o desencontro.
Beijos e abraços, para quem os queira receber, coração ao alto (uso/dizer da minha terra).!.

{«A.M., (aqui mesmo, só com autorização do Assim Mesmo :)
Agradeço o convite, Mónica agradeço a Companhia das Letras (óptimo título para a Associação/ Cooperativa que o Xavier aqui não vai conseguir fazer), aos demais que conhecia gostei do reencontro, a quem fiquei a conhecer foi um prazer...
Os motivos desenvolvo no texto que hoje publiquei e do qual deixo o endereço, é resposta ao "texto" ao qual correspondo à letra, sem acrescentar mais nenhuma letra.
Beijos e abraços, para quem os queira receber, coração ao alto (uso/dizer da minha terra).!.
»
Também gosto de textos que se movem em segundo plano, na aparência e sobreposição, este é um desses: qual a história da história? A vida das palavras e as vidas da vida.
As melhores "auto-biografias" podemos lê-las em cartas, onde o biografo se deixa surpreender sem biografia, na sua geografia viva: a carta geodésiaca dos terrenos mais íntimos.}
Francisco Coimbra
Enviado por Francisco Coimbra em 21/09/2006
Código do texto: T245437
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco Coimbra
Portugal
785 textos (310498 leituras)
37 áudios (39566 audições)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 12:17)
Francisco Coimbra