Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Gratidão

O dia hoje, amanheceu mas não clareou. Chove aquela chuva tão aguardada. Nem tão fina, (de molhar bobo), nem tão torrencial que nada resolve.
É nesses dias que me sinto bem. Por estar aqui, no meu cantinho, admirando o trabalho incansável de Deus. A faxina que essa chuva trás ao nosso planeta. Eu me sinto sendo lavada por dentro. Não fisicamente.
A sacada da minha sala fica para o sul, e tem uma enorme porta de vidro. Sento-me ali e fico vendo o céu, a chuva caindo, de vez em quando, um pássaro arrepiado, canta no terreno que fica ao lado. O ruído dos carros. Tudo isso me dá uma calma enorme.
A sacada do quarto, para o leste, fica acima das casas da vizinhança. Pouco, mas fica. Também uma porta de vidro que substitui a parede externa. Quando levantei e abri a cortina, agradeci a Deus pelo novo dia, cinzento, chuvoso, mas pleno de vida!
Adoro a minha vida, com seus altos e baixos. Muito mais altos que baixos(momentos).(30/04/2004)
Vitoria Lerinha Haubert
Enviado por Vitoria Lerinha Haubert em 19/10/2006
Código do texto: T268487

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Vitoria Lerinha Haubert
Sapiranga - Rio Grande do Sul - Brasil, 71 anos
266 textos (18684 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:55)
Vitoria Lerinha Haubert