Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CARTA AO MEU AMOR PERDIDO [Pedindo uma Segunda Chance]

Acho que você sabe, aliás, não preciso mais dizer! Você sabe que o que eu sentia por você era algo realmente que eu não podia controlar - acho inevitavelmente que era amor! - Aliás, eu tenho andado pensando em você, não vou negar. Se eu não me vigiasse por um instante, como diz aquela música que você gostava, eu já estava viajando em pensamentos até você, pensando em você... no que você tem feito, no que está fazendo... e se está com outra pessoa - essa é a pior parte dos pensamentos!

Logo assim que terminamos, tentei dizer a mim mesmo que eu não deveria mais pensar em ti, e aposte, eu estava quase que conseguindo! Foi um tempo de muitas atribulações emocionais, e derrotas individuais também - não se pode ter tudo! -. Quando a gente está mal em algum setor da vida, é engraçado, mas é assim mesmo... as coisas desandam, mas se estamos bem com a família, os amigos, o trabalho, o estudo etc, tudo tende a dar certo - principalmente família, e como eu te considerava parte de mim, eu sentia imensamente que um pilar estava faltando, e que eu jamais estaria completo.

Então o tempo foi passando, como sempre o tempo! Procurei fazer um acordo de coexistência pacífica - como aquele poeta que você gosta -, mas não era nada fácil! A cada dia que passava, eu parecia mais distante de mim mesmo, procurando a saída, talvez, numa outra e remota estação! Era a primavera, e paradoxalmente os amores não estavam aflorando, ao contrário, um vazio me fazia cheio de pequenos tormentos, e o cheiro das flores não era tão agradável assim!

Ora, mas assim é a vida, perdas e ganhos... um giro! Nada é de graça nem tudo é pra sempre, porque até o "pra sempre", como dizia Renato Russo, "sempre acaba", e eu devia entender... mas acontece que não é, nunca foi tão fácil assim, pelo menos quando se gosta muita de alguém - como foi meu caso! -. Eu procurava, em vão, fingir que nunca aconteceu nada do que se passou comigo e com a gente, parece idiotice, eu sei, o certo era que eu tentava buscar dentro de mim mesmo as respostas necessárias, infelizmente, de forma vã.

Meu objetivo com essas tão mal traçadas linhas, saiba você, não é dizer o que passei ou que tenho passado ao longo desse largo tempo, não! É na verdade outra coisa! Não sei se você lembra, mas hoje faz exatamente um ano que desatamos os nós, oficialmente, depois daquela ligação no meio da tarde que lembro como se fosse outro dia, você disse "não dá mais", e pensar nessa pequena frase ainda dói por demais, mesmo depois de um ano! Veja, um ano de namoro não é quase nada, mas um ano de braços soltos é muita coisa a se considerar, a começar que você talvez não espere que eu dirija mais a você tantas palavras como agora, dizendo, talvez, tanta coisa sem sentido, por isso entendo seu possível espanto, mas é que eu precisava escrever pra você, e dizer tudo isso, de uma só vez, nem que seja pela última vez!

Como disse, eu sei que você sabe que eu a amava, por isso não vou repetir, mas o que você não sabe é que, apesar de tanto tempo e tanta coisa, eu não conseguir esquecê-la - acho que não é tão fácil assim! -, e que tenho pensado em você com uma incrível frequência, pensamentos bons, em sua maioria, pois neles estamos juntos, e parece ser pra sempre! Acho que o que você não sabe é que hoje, passado exatamente um ano - o tempo necessário para que a Terra gire em torno do Sol -, eu estou aqui de volta, como o sol que nasce diariamente, e que não estou disposto a esperar que a Terra torne a girar o Sol para eu dizer tudo isso! Preciso dizer que eu lhe reservo um sentimento que não se esgota e que é pra sempre, - "love you till the end" -, e é este sentimento que me motiva, sem qualquer orgulho ou algo do tipo, pedir que reconsidere aquilo que foi dito a exato um ano, quando punha fim àquilo que mal tinha começado, frente à imensidão do sentimento. É uma nova chance que peço, de forma tão simples e ao mesmo tempo complexa. Eu ainda te amo muito!
 
Esta carta foi feita com muito carinho e é verdadeira, eu entendo qualquer posição que você tome, e estou ciente que posso receber, inclusive uma negativa geral, mas é que eu preciso saber, do fundo do seu coração, se ficou alguma coisa nossa, dentro de você, se ainda tenho chances de lhe fazer a mulher mais feliz do mundo, se você ainda pode vir a ser minha, de forma clara e sincera... é tudo que peço! Assim, neste segundo ano que começa amanhã, depois de sua resposta, se ela não for a que mais me agrade, verei a vida com outros olhos, e procurarei um novo amor, - coisa que nunca fiz até agora! -, mesmo que não seja possível esquecer você facilmente!

Desejo a você que seja feliz, respeitando sua decisão, qualquer que seja. Pense o tempo que achar necessário, enquanto isso, vou ficando por aqui, contando as estrelas constantes no céu, e multiplicando-as por cada grão de areia existente no mar, porque só assim estarei no rumo certo para demonstrar que o meu amor é muito maior do que o resultado disso! EU TE AMO MUITO, E EU QUERO VOCÊ DE VOLTA PRA MIM!


Acesse também a resposta desta carta: "RESPOSTA À CARTA AO MEU AMOR PERDIDO [Pedindo uma Segunda Chance]"
FW DIAS MIRANDA
Enviado por FW DIAS MIRANDA em 02/03/2011
Reeditado em 16/01/2012
Código do texto: T2824517
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
FW DIAS MIRANDA
São Luís - Maranhão - Brasil, 25 anos
202 textos (20992 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/14 04:40)
FW DIAS MIRANDA



Rádio Poética