Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

22 - texto_s erótico_s

Começo pela música, um minuete. Música que dê para esta dança, lenta e elegante, de salão. Ag_ora [ora (Ag) é de prata o terço desta oração, seguremo-lo com devoção] vamos para a alcova...
*http://www.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=10002
Se não seguir o endereço não sabe onde quero que vá ler antes de continuar esta leitura, fará a sua leitura mas não fará a minha. Quero que saiba o que estou a pensar que leu, quando ler o que se segue.

Foi? Foi ler o que sugeri? Não?
Então não é uma pessoa livre! Uma pessoa livre presa a Liberdade, partilha essa ideia, eu não quero que continue a ler sem que primeiro vá ler o que escrevi.
Não me faz a vontade, não escrevo mais... para si/você/tu, quero um espírito nu, dócil e firme, aquele que faz a vontade a quem a tem e detêm: pode ir por aqui, ali atrás ou à...
Há pessoas que mando para aí, sem dó nem piedade, que se afoguem! Se uma pessoa não faz uma vontade a outra que lhe pede, com bons modos, algo que não custa nada e é em prole da criação, é má criação não aceitar.

Não estou a falar em esmolas, quis convencer o leitor que deve fazer um favor, não a si próprio mas a mim próprio. Deve ler o autor e não ser a bestial criatura que só lê os seus desejos, quando eles, os desejos, devem ser parte da descoberta da leitura. Se não parou para *... seguir o asterisco, agora salte para... para_R no Inferno. NU Inverno, gelado, frio, inóspito, desagradável, sem nenhum caldeirão ou diabo, apenas a completa ausência de imaginação, cristalização a frio onde a beleza é tanta que espanta a própria ideia de Beleza e só fica o Feio belzebu a virar-te o nu numa car(e)ta aberta :(

Acordei e pensei, já não escrevo um conto erótico à que tempos, há muito tempo... Assim, ao começaR, instituo uma regra: o erotismo é de toda a gente! Não quero fazer género escrevendo um "texto erótico", quero um erotismo nu. Sem nada esconder, a beleza deve poisar, leve como uma borboleta que, poisando, faz estremecer a frágil flor.
Assim, a minha língua, tocará o botão da Rosa singela que se desfaz em milhares de rosas. Chamam-lhe Rosas da Rainha Santa, a que ficou na História por ter dito "São rosas, Senhor, são rosas", deixando cair a saia, do regaço lhe tombaram rosas, pequenas rosas, aos milhares.
Deita-te de lado... isso/isto dará para um "texto erótico", dá para tudo_|_

Quem ouviu - ou_vir - o "texto erótico", foi lendo e chegou até aqui? Seguiu o endereço? As possibilidades da leitura são in_finitas... Está perto do final esta narrativa que vai deixar de ser errática. onde já se incluiu este texto, não falta quase nada... 

{Foto: _|_
Autor: Abrito 
http://www.olhares.com/utilizadores/detalhes.php?id=423
Porto/ Portugal/ www.andrebrito.com
http://www.recantodasletras.com.br/mensagens/278543

Mural:
295592 
O áudio deve estar aí a chegar!
Saudações Recantuais!!
Francisco Coimbra
Enviado por Francisco Coimbra em 19/11/2006
Reeditado em 19/11/2006
Código do texto: T295592

Áudio
22 - narrativa erótica - Francisco Coimbra
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco Coimbra
Portugal
785 textos (310487 leituras)
37 áudios (39565 audições)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 00:16)
Francisco Coimbra